Você está em:

5 de agosto, 6ª feira,18ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é 5 de agosto, 6ª feira da 18ª Semana do Tempo Comum.

-Estamos no início do mês de agosto, um mês temático para a Igreja, isto é, o mês vocacional. Neste mês somos todos convidados a contemplar todas as vocações presentes na Igreja e olharmos a nossa vocação humana cristã, percebermos o chamado que Deus nos faz e a nossa resposta a este chamado. Um meio que nos ajuda a fazer este caminho é o encontro com a Palavra de Deus que sempre é um convite a um compromisso com a vida e com a missão. Seguir Jesus é comprometer-se com o caminho que ele mesmo fez, é tomar a nossa cruz cada dia e segui-lo. Peça ao Senhor a graça de um coração desprendido e a coragem de oferecer a vida por causa de Jesus e do Reino.

-Prepare o seu coração para escutar e acolher o Evangelho de Mateus, Capitulo 16, versículos de 24 a 28: Mt 16, 24-28

Então Jesus disse: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me, pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por causa de mim, a encontrará. Com efeito, o que adianta a alguém ganhar o mundo inteiro, mas arruinar a sua vida? Que poderia dar em troca de sua vida? Com efeito, o Filho do Homem está para vir na glória de seu Pai, com seus anjos, então retribuirá a cada um de acordo com o que tiver feito. Em verdade, vos digo: alguns dos que aqui estão, não experimentarão a morte, sem antes terem visto Filho do homem vindo em seu Reino.”

-O evangelho nos coloca na dinâmica do seguimento de Jesus. O qual envolve a todos nós, pois como cristãos somos convocados para seguir a pessoa de Jesus Cristo, assumindo o seu projeto para tornar o seu Reino de Deus mais presente. É importante perceber que Jesus não obriga e não força as pessoas para segui-lo, deixa livre para os que desejam seguir os seus passos e mostra algumas condições para este caminho. Nos diz Jesus no evangelho: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. E ainda diz que é preciso perder a vida para encontrá-la. Essas palavras são fortes e cheias de sentidos. O renunciar a si mesmo, ou negar a vida é despojar-se de si mesmo; tomar a cruz é viver a fidelidade ao projeto do Pai, é assumir o compromisso com a transformação deste mundo, gerando vida e esperança. Peça ao Senhor a graça da fidelidade ao chamado que ele lhe faz.

–No seu dia a dia você tem procurado salvar a sua vida, deixando alguns compromissos que envolvem a vida de outras pessoas? Você tem consciência de que está vivendo a vocação cristã de acordo com o que Deus espera de ti?

-“Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”, diz Jesus. E Jesus diz que para segui-lo, precisamos renunciar e perder a vida para ganhá-la. Diz assim a letra do canto de Adriana Arydes – Quem perde a sua vida por mim:
Quem perde a sua vida por mim,
a encontrará, a encontrará.
Quem deixa seu pai por mim
Sua mãe por mim
Me encontrará
Me encontrará
Não tenhas medo
Não tenhas medo
Eu estou aqui
Eu estou aqui
Quem deixa sua terra por mim
Seus bens por mim
Seus filhos por mim
Me encontrará
Não tenhas medo
Eu conheço aqueles que elegi.
Aqueles que elegi
Não tenhas medo, não tenhas medo
Eu estou aqui, eu estou aqui.
Quem perde a sua vida por mim
A encontrará, a encontrará.

- Termina a tua oração agradecendo ao Senhor o convite que ele lhe faz para segui-lo mais de perto, doando a sua vida através de pequenos gestos na missão que lhe é confiada no seu cotidiano.

-Glória ao pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!