Você está em:

31 de dezembro, 6ª feira, 7º dia na oitava do Natal

Baixar áudio
-Hoje é dia 31 de dezembro, 6ª feira, 7º dia na oitava do Natal.

- Por meio de Jesus, enviado para comunicar a Boa-Nova da graça, da bondade, contemplamos a salvação de Deus. Por meio do Evangelho de hoje, somos conduzidos a conhecer Jesus Cristo, a encarnação da Palavra na história humana, a responder a esse anúncio por meio da nossa fé e sermos também testemunhas desse Deus que se faz carne e habita em nós e entre nós. Peça ao Senhor, nesse momento, a graça de perceber a presença de Deus em todos os acontecimentos de sua vida, de forma especial nesse ano de 2022.

- Escute o Evangelho segundo João, Capítulo 1, versículos de 1 a 18:

No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. No princípio estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela, e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mais veio para dar testemunho da luz: daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano. A Palavra estava no mundo — e o mundo foi feito por meio dela — mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do ser humano, mas de Deus mesmo. E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. A Deus ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.

- A introdução do Evangelho segundo João sintetiza toda a história da salvação. Assim temos a origem da palavra divina; a encarnação e sua acolhida pela comunidade. Essa Palavra geradora de vida, que existia junto de Deus, encarna-se em nossa história, para nos conceder a graça e a verdade, ou seja, para experimentarmos a face compassiva, benevolente e fiel de Deus. Essa Palavra testemunhada por João Batista com o objetivo de suscitar a fé em Jesus Cristo, aquele que revela o Pai Criador, Senhor do Universo e Salvador. Por meio da encarnação do Filho, Deus torna possível a contemplação de sua presença em nosso meio e da manifestação de sua glória na vulnerabilidade humana. Peça ao Senhor a graça de contemplá-lo a cada dia...

- Você é convidado e convidada a contemplar esse grande mistério dessa Palavra que se torna carne e que vem habitar em nosso meio. Como você se deixa envolver pela gratuidade desse mistério de amor? Você é uma testemunha, ou uma anunciadora ou comunicador da Boa-Nova do nascimento do Filho de Deus para todas as pessoas?

- “A Palavra se fez carne e habitou entre nós”, diante desse mistério da encanação do Filho de Deus, deixe que as palavras do poema “Até se tornar um de nós” de Edward Guimarães entre em seu coração:

Tu és o agir divino,
que desde o princípio,
por amor se move
e por teu imenso poder,
tudo que há foi criado.

Tu és a luz de Deus,
que desde o princípio,
de todo amor, és a chama
e por isso, diante de ti,
as trevas são dissipadas:
tu iluminas o homem e a mulher.

Tu és o Verbo de Deus,
fonte de graça e verdade,
por isso tu te abaixaste
e vieste habitar entre nós:
até se tornar um de nós.

Deus de Deus, Luz da Luz,
mesmo, por muitos, sendo rejeitado,
tu te fizeste caminho de salvação,
tu nos deste a chave da vida verdadeira,
tu nos revelaste o amor maternal do Pai querido
e o dom de sermos filhos e filhas de Deus.

- Ao contemplar o mistério da vida e o mistério da potência de Deus revelada em Cristo, agradeça a Deus pelas pequenas vitórias realizadas nesse ano e pelos momentos nos quais você percebeu a revelação da graça e da bondade de Deus.

-Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era o princípio, agora e sempre. Amém!