Você está em:

27 de novembro, 1º Domingo do Advento

Baixar áudio
- Hoje é dia 27 de novembro, 1º Domingo do Advento

-Nesse dia damos início ao primeiro domingo do Advento, esse tempo de espera, de parada, para refletir sobre a encarnação de Jesus Cristo. O Evangelho nos convida a colocar toda nossa confiança e esperança nas mãos do Senhor; mesmo diante da imprevisibilidade da vinda de Jesus e da salvação definitiva. A hora que isso acontecerá está reservada a Deus-Pai, a nós é solicitada uma espera vigilante. Por isso, é necessário estarmos em prontidão, pois precisamos estar preparados para esse encontro definitivo com o Filho do Homem, despojando-nos de tudo que nos afasta de Deus e do nosso próximo. Peça ao Senhor, nesse momento, a graça da vigilância ativa, e de viver com profundidade esse tempo de Advento.

Fundo musical 20’’

Narrador 1: Escute o Evangelho segundo Mateus, capítulo 24 , versículos de 37 a 44.

Narrador 2: Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: “A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. Pois, nos dias antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim, acontecerá também na vinda do Filho do Homem. Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outros era deixado. Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor. Compreendei bem isto: se o dono da casa, soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”.

-O Evangelho inicia mencionando a imprevisibilidade da vinda do Filho do Homem, ao compará-la com a situação no tempo de Noé, dado que ninguém esperava pelo dilúvio, somente o justo Noé. Por ser uma vinda imprevisível, o evangelista ressalta a vigilância, pois não sabemos quando será o dia ou a hora da vinda definitiva do Filho do Homem. Essa data está nas mãos do Pai, porém temos a certeza de que Ele virá. As imagens do dono da casa e do ladrão reforçam o tema da vigilância e da imprevisibilidade. Assim, a comunidade cristã é chamada a estar sempre atenta e pronta para acolher esse momento definitivo. Provavelmente a intenção desses discursos é ajudar as comunidades cristãs a avaliar a realidade de conflitos que estão vivendo, a animá-las para não desistirem do projeto de Deus e continuarem testemunhando a opção pelo Reino dos Céus. Peça ao Senhor para que também a comunidade cristã hoje continue atenta e testemunhando a opção pelo Reino de Deus.

-Quais conflitos nos impedem de manter nossa esperança? Como posso me preparar para acolher a vinda de Jesus, o Filho de Deus Encarnado, no Natal? Quais motivações trago em meu coração para iniciar essa caminhada, nesse tempo de Advento?

-Disse Jesus: “Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”. Nós também não vivemos numa realidade tranquila e também nos sentimos desanimados, muitas vezes em nossa caminhada, como a comunidade de Mateus. Assim, somos convidados, nesse dia, a nos manter perseverantes na esperança cristã, em alimentar a fé na vinda definitiva do “Filho do Homem” e viver em constante discernimento, em atitude de conversão e ter presente nosso compromisso com o tornar visível o Reino de Deus. Com o coração vigilante rezemos com o salmo 121, cujo salmista reza por sua cidade Jerusalém e seu lugar de culto, sua comunidade. Também nós podemos trazer em nosso coração o nome de nossa cidade, de nossa comunidade, e rezar por elas:

Que alegria quando ouvi que me disseram:
“Vamos à casa do Senhor!”
E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.

Rogai que viva em paz Jerusalém e
em segurança os que te amam!
Que a paz habite dentro de teus muros,
tranquilidade em teus palácios!

Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço:
“A paz esteja em ti!”
Pelo amor que tenho à casa do Senhor,
eu te desejo todo bem!.

- Termina sua oração pedindo ao Senhor para que você continue atento a sua presença em tua vida. Peça pela Igreja no mundo inteiro, também pela paz no mundo.

-Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era o princípio, agora e sempre. Amém!