Você está em:

27 de Junho, 2ª feira da 13ª Semana do Tempo Comum.

Baixar áudio
-Hoje é dia 27 de Junho, 2ª feira da 13ª Semana do Tempo Comum.

-Uma multidão se acerca de Jesus. Nem todos querem o discipulado. Eles se acercam dele por interesses pessoais, para obter benefícios próprios, e Jesus sabe disso. Jesus sabe que, ainda hoje, muitos dos que se dizem cristãos se aproximam dele não porque querem se tornar discípulos seus, mas porque querem solucionar problemas pessoais. Diante da multidão, ele vai para a outra margem. Ir para a outra margem é sinal de lançar à missão. Jesus nos convoca para o seguimento, apresentando-nos as “outras margens”. Os que o acompanham demonstram ser verdadeiros discípulos, mas, mesmo assim, isso não é suficiente para provar a autenticidade do desejo de segui-lo. Peça ao Senhor a graça do seguimento de Jesus por amor a Ele e seu Reinado de Amor.

-Escuta o Evangelho segundo Mateus, capítulo 8, versículos 18 a 22:

Naquele tempo, vendo uma multidão ao seu redor, Jesus mandou passar para a outra margem do lago. Então um mestre da Lei aproximou-se e disse: “Mestre, eu te seguirei aonde quer que tu vás”. Jesus lhe respondeu: “As raposas têm suas tocas e as aves dos céus têm seus ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça”. Um outro dos discípulos disse a Jesus: “Senhor, permite-me que primeiro eu vá sepultar meu pai”. Mas Jesus lhe respondeu: “Segue-me e deixa que os mortos sepultem os seus mortos”.

-Jesus chama pessoas explicitando as exigências e as renúncias próprias do discípulo do Reino de Deus. Ao discípulo do Reino não é pedido que supere o Mestre. Basta assemelhar-se a Jesus. Desprendimento total e absoluto é a palavra de ordem! “Segue-me” com todo teu coração, alma, força e inteligência: é a radicalidade exigente, mas amorosa da vocação cristã. Jesus sempre nos alerta para que nosso seguimento não seja equivocado. Não o siga interessado em obter bens, seguranças materiais e conforto. Quem o segue, deve segui-lo desinteressado dessas coisas. Jesus pediu que se desfizessem até dos maiores bens. Converse com Deus sobre a sua vida na ótica do discípulo missionário do Senhor Jesus.

-Qual a motivação primeira de sua vocação cristã? Você vai a Jesus porque o ama e deseja segui-lo ou por outro motivo de interesses pessoais? Você é despojado, desprendido de bens materiais ou é escravo dos mesmos, tendo-os como senhores?

-“Jesus lhe respondeu: As raposas têm tocas e os pássaros do céu têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça”. O mestre e Senhor Jesus é despojado de bens materiais e anuncia o sentido último do nosso existir: Deus e seu Reinado de Amor, Justiça e Paz. Ouça o que diz um verso da música “Eu decidi” do grupo Prisma Brasil:

Eu decidi seguir a Cristo
Seu Nome sempre servirei
E não terei maior chamado
Que cantar quão grande é Seu amor
Declararei que é Deus fiel
Darei a vida pra Missão
Se for sozinho, meu tema é este Atrás não volto nunca mais...

-Termina sua oração pedindo a Deus que lhe dê a graça de priorizar o essencial na sua vida: a missão de amar e servir ao seu Reinado de Amor que liberta e salva de todas as escravidões da hora presente.

- O SENHOR TE ABENÇOE E TE GUARDE. O SENHOR FAÇA BRILHAR SOBRE TI A SUA FACE E TE SEJA PROPÍCIO. O SENHOR VOLTE PARA TI O SEU ROSTO E TE DÊ A PAZ.