Você está em:

26 de dezembro, domingo, Festa da Sagrada Família

Baixar áudio
- Hoje é dia 26 de dezembro, domingo, festa da Sagrada Família

- A liturgia de hoje nos propõe a “Família de Nazaré” como horizonte de inspiração para nossas famílias. Uma festa para que nós cristãos possamos celebrar e aprofundar aquilo que pode ser um projeto familiar entendido e vivido a partir do espírito de Jesus. A família é a atmosfera insubstituível e o lugar de referência para que as relações profundamente humanas sejam amadurecidas. José, Maria e Jesus alentam, sustentam e orientam a vida humana e inspiram toda família. Agradeça ao Senhor por sua família, seus pais, as pessoas que fizeram as vezes de pais, pessoas importantes na sua caminhada de vida.

- Escuta o Evangelho Segundo Lucas, Capítulo 2, versículos 41 a 52:

Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa.
Quando ele completou doze anos, subiram para a festa, como de costume. Passados os dias da Páscoa, começaram a viagem de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém,
sem que seus pais o notassem. Pensando que ele estivesse na caravana,
caminharam um dia inteiro. Depois começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. Não o tendo encontrado, voltaram para Jerusalém à sua procura.
Três dias depois, o encontraram no Templo. Estava sentado no meio dos mestres,
escutando e fazendo perguntas. Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados
com sua inteligência e suas respostas. Ao vê-lo, seus pais ficaram muito admirados
e sua mãe lhe disse:
'Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, à tua procura.'
Jesus respondeu: 'Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?' Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera.
Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e era-lhes obediente.
Sua mãe, porém, conservava no coração todas estas coisas.
E Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e diante dos homens.

- José e Maria, vão ao encontro de Jesus no Templo. Ele aprendia e ensinava aos doutores da Lei. Todos se maravilhavam com Jesus. Na “perda e encontro” de Jesus no Templo se condensa toda sua vida, que é buscar a Vontade do Pai. Mas neste evangelho Jesus não é somente um jovem que decide “perder-se” no templo; é todo cristão que busca a Vontade de Deus; somos todos nós, convidados a “perder-nos” na busca de Deus, de seu Reino, da missão que Ele tem reservada para nós. Peça ao Senhor a graça de viver na busca do que é a Sua vontade para tua vida.

- Como você tem se comprometido com a vontade do Pai? O que você tem guardado no seu coração? O que é preciso fazer para que sua família seja o rosto visível da Família de Jesus?

- “Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera”, diz o evangelho sobre os pais de Jesus. Também nós precisamos aprender a discernir a vontade de Deus, aquilo que nos fará realmente feliz. O místico Charles de Foucauld assim pedia a graça de realizar a vontade de Deus:

“Meu Pai, eu me abandono a Ti. Faz de mim o que te agradar. Não importa o que faças de mim, eu te agradeço. Estou pronto a tudo, eu aceito tudo. Que tua vontade se faça em mim e em todas tuas criaturas. Eu não desejo nada mais, Meu Deus. Eu coloco minha vida em tuas mãos. Eu a te dou, meu Deus, com todo o amor do meu coração, porque eu te amo e que é minha necessidade de me colocar em tuas mãos sem medida, com infinita confiança, pois TU ÉS MEU PAI”.

- Conclua sua oração agradecendo a Deus por ter te chamado para ser também seu filho(a) querido(a). Peça a ele por sua família, para que possa crescer sempre mais na fé, na esperança, no amor.

- Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém!