Você está em:

25 de fevereiro, 6ªfeira da 7ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
-Hoje, 25 de fevereiro, 6ª feira da 7ª Semana do Tempo Comum

-No evangelho de hoje Jesus se coloca do lado mais fraco, no caso a mulher e defende os seus direitos dizendo que Deus os criou homem e mulher para formarem uma só carne. Ou seja, a se amarem mutuamente e não se deixarem levar pela mesquinhez. O amor deve ir além da lei. Diga ao Senhor que você deseja não ter um coração endurecido pelo medo, pelo egoísmo e pela mesquinhez.

-Escuta o Evangelho de Marcos, capítulo 10, versículos de 1 a 12:

Aproximaram-se, então, alguns fariseus e, para pô-lo a prova, perguntaram se era permitido ao homem repudiar a mulher. Jesus perguntou: “Que vos ordenou Moisés?” Os fariseus responderam: “Moisés permitiu escrever um documento de divórcio e repudiá-la”. Jesus, então, disse: “Foi por causa da dureza de vosso coração que Moisés escreveu este preceito. No entanto, desde o princípio da criação Deus os fez homem e mulher. Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne, de modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu o homem não separe!” Em casa, outra vez os discípulos fizeram-lhe perguntas sobre o assunto. Jesus respondeu: “Quem repudia sua mulher e se casa com outra, comete adultério contra a primeira. E se uma mulher tendo repudiado seu marido, se casa com outro, comete adultério”.

-Na criação Deus os fez homem e mulher, e ao se unirem em casamento serão uma só carne. A relação entre o marido e a mulher é uma relação abençoada por Deus desde a criação e ele quer a felicidade dos dois que assumem juntos as alegrias, as dificuldades, os sofrimentos e ajudando-se mutuamente. Nossas leis evoluíram em relação às daquela época, mas nosso coração ainda continua muito duro. Criamos vernizes de civilidade, porém, no fundo, ainda há um coração duro, que não se deixa moldar e não compreende que todos possuímos os mesmos direitos e deveres. Peça ao Senhor pelos casais que você conhece e que passam por dificuldades e sofrimentos.

-Com a meditação do evangelho de hoje fica o convite para fazermos a seguinte pergunta: quão duro é meu coração? Como é que ressoa dentro de mim o versículo do evangelho: “...não queiram os homens separar aquilo que Deus uniu.”. De que reconciliações me fala o Senhor?

“O que Deus uniu o homem não separe!”, diz Jesus no evangelho. Veja o que diz a letra da música “Famílias do Brasil”, uma canção do Pe. Zezinho:

Um lar onde os pais ainda se amam/ e os filhos ainda vivem como irmãos/,
e, venha quem vier, encontra abrigo/ e todas têm direito ao mesmo pão!

Onde todos são por um e um por todos/ onde a paz criou raízes e floriu/
um lar assim feliz/ seja o sonho das famílias do Brasil!

Os filhos qual rebentos de oliveira/ alegrem os caminhos dos seus pais/
E façam da família brasileira/ achar seu amanhã na mesma paz!

Os jovens corações enamorados/ humildes e aprendendo o verbo amar/
Não deixem de sonhar extasiados/ que um dia também eles vão chegar!

Que aqueles que se sentem bem casados;/ deu certo seu amor, o amor valeu/
Não vivam como dois alienados;/ partilhem esta paz que Deus lhes deu!

-Termina tua oração pedindo ao Senhor que transforme seu coração endurecido, que tanto dificulta as amizades e os relacionamentos familiares. Peça que Ele ilumine com sua ternura toda a sua família.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre. Amém.