Você está em:

23 de setembro, 5ª feira da 25ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 23 de setembro, quinta-feira, da 25ª semana do Tempo Comum.

- Somos convidados hoje a ver o Senhor, mas não olhar com simples curiosidade, mas com os olhos da fé. Peça ao Senhor que abra teus olhos para contemplar as maravilhas de sua graça em tua vida, na vida dos irmãos e irmãs e na natureza, onde Sua glória habita. Suplique ao Senhor a graça de viver a verdadeira fé, a capacidade de olhar a tudo e a todos com caridade.

- Escuta o Evangelho de Lc 9, 7-9:

Naquele tempo: O tetrarca Herodes ouviu falar de tudo o que estava acontecendo, e ficou perplexo, porque alguns diziam que João Batista tinha ressuscitado dos mortos. Outros diziam que Elias tinha aparecido; outros ainda, que um dos antigos profetas tinha ressuscitado. Então Herodes disse: 'Eu mandei degolar João. Quem é esse homem, sobre quem ouço falar essas coisas?' E procurava ver Jesus.

- O Evangelho de hoje nos mostra que alguns viam Jesus como João Batista, Elias ou algum dos profetas que poderia ter ressuscitado. O tetrarca Herodes, por sua vez, ao ouvir falar de Jesus, sabendo que não podia ser João Batista, pois havia mandado mata-lo, procurava vê-lo. Peça a Deus a graça de reconhecer Jesus na sua vida.

- Quem é Jesus Cristo na sua vida? Procuro, diferentemente de Herodes, ver Jesus com os olhos da fé, contemplá-lo e amá-lo como Senhor de minha vida? A presença de Jesus em sua vida te faz capaz de ser sinal de salvação, de vida plena?

- “Quem é esse homem, sobre quem ouço falar essas coisas?” nos diz Herodes no evangelho de hoje. Que você seja capaz de testemunhar o Senhor no seu cotidiano, como nos diz o Soneto do Amor ao Próximo, de Geraldo Eustáquio de Souza:

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como pessoas
sem nenhum julgamento ou opinião
que me faça rotular
quem são as más, quem são as boas,
e me leve a agir com base nessa tola conclusão.

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente
como espelhos onde eu vejo refletidas
minhas fraquezas e virtudes de tal forma
que as minhas críticas e conselhos sirvam
antes para que eu próprio mude minhas atitudes.

Hoje eu olharei as pessoas com aceitação total
sem formalismos solenes ou distância social
sem condenar seus defeitos
ou zombar de suas limitações;

mas respeitando seus direitos, crenças e aspirações
acolhendo o que cada um é,
do jeito que cada um for
hoje eu olharei as pessoas simplesmente com amor.

- Termine sua oração suplicando ao Senhor um olhar capaz de ver o bem no mundo e nas pessoas, bem como em si mesmo. Seja generoso por ser capaz de enxergar o bem sempre.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém!