Você está em:

23 de outubro, sábado da 29ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 23 de outubro, sábado da 29ª semana do Tempo Comum.

- Tome consciência da presença do Senhor. Confia no seu amor e entregue-se a graça que agora que te é concedida: a graça da oração. No evangelho de hoje Jesus é informado de que Pilatos havia posto fim à vida de alguns galileus. Ao ouvir isso, ele também relembra de outro infortúnio que terminou em morte. Os fatos são chocantes e Jesus convida seus ouvintes a se converterem. Peça ao Senhor que te ajude a viver em estado permanente de conversão...

- Escuta o Evangelho segundo Lucas, capítulo 13, versículos de 1 a 9:

Naquele tempo: vieram algumas pessoas trazendo notícias a Jesus a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando seu sangue com o dos sacrifícios que ofereciam. Jesus lhes respondeu: 'Vós pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem sofrido tal coisa? Eu vos digo que não. Mas se vós não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo. E aqueles dezoito que morreram, quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que todos os outros moradores de Jerusalém? Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo.' E Jesus contou esta parábola: 'Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi até ela procurar figos e não encontrou. Então disse ao vinhateiro: 'Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Por que está ela inutilizando a terra?' Ele, porém, respondeu: 'Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e colocar adubo. Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então tu a cortarás.'

- Muitas vezes olhamos nossa realidade e começamos a ver como somos afortunados, e, tentando encontrar motivos para uns infortúnios alheios, dizemos que mereceram tais fatos porque são pecadores. Vejam que ainda hoje esse pensamento vive em nosso meio! Jesus nos convida a não nos enxergar melhores, mas devemos nos esforçar para continuar nos convertendo. Tome consciência de quantas vezes julga as situações que os outros te apresentam. Conversemos com o Senhor sobre o seu desejo de se ser melhor a cada dia, mudando a maneira de olhar todas as coisas.

- As pessoas costumam dizer “estou ou sou convertido”, como se tudo já estivesse concluído. É uma ilusão. Conversão é um processo que perdura por toda a nossa vida. Sempre encontramos algo que precisamos aprimorar. Como você vive e sente isso em sua vida?

- No caminho de conversão, o modelo que precisamos seguir é o próprio Jesus Cristo. Se nos compararmos com outras pessoas, sempre seremos “melhores” ou “piores”, e isso alimenta falsa ilusão. Olhando para Jesus, vamos nos configurando a ele para sermos mais verdadeiramente nós mesmos e, assim, gerar frutos. O risco de não fazer esse processo é o de viver com uma máscara sobre o rosto, tão bem exemplificado no poema Tabacaria, do poeta Fernando Pessoa:

[...]
Fiz de mim o que não soube
E o que podia fazer de mim não o fiz.
O dominó que vesti era errado.
Conheceram-me logo por quem não era e não desmenti, e perdi-me.
Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara.
Quando a tirei e me vi ao espelho,
Já tinha envelhecido.
Estava bêbado, já não sabia vestir o dominó que não tinha tirado.
[...]

- Agradeça ao Senhor pelo constante convite a sermos melhores, configurando-nos à Sua imagem. Agradeça também por Ele continuar a esperar de nós bons frutos, confiando que é possível viver em processo de conversão.

- Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém!