Você está em:

23 de novembro, 3ª feira da 34ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 23 de novembro, terça feira da trigésima quarta semana do tempo comum.

- Estamos na última semana do ano litúrgico. A liturgia da Palavra vai nos conduzindo para refletirmos sobre o fim. O evangelho de hoje nos retrata o espanto das pessoas diante da beleza do templo. Jesus adverte que virão dias em que não ficará pedra sobre pedra. Numa linguagem ‘apocalíptica’ revela que tudo isso passará, mas ainda não será o fim. Não se deixe enganar com falsos profetas e nem falsas profecias. O Senhor está conosco. Peça a Ele que te ajude a discernir entre as vozes e os acontecimentos do nosso tempo, os caminhos do Seu Espírito.

- Escuta essa passagem do Evangelho Segundo Lucas, Capítulo 21, versículos 5 a 11:

“Naquele tempo: Algumas pessoas comentavam a respeito do Templo
que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas.
Jesus disse: 'Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído.'
Mas eles perguntaram:
'Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?
Jesus respondeu: 'Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: 'Sou eu!' - e ainda: 'O tempo está próximo.' Não sigais essa gente!
Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados.
É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim.'
E Jesus continuou: 'Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país.
Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu.”

- Muitas pessoas buscam sinais que evidencie o fim do mundo. Jesus está falando do fim do templo, o que para muitos é a mesma coisa. Porém, a ocupação primeira do cristão está no tempo presente. Pois somente vivendo com fé, justiça e misericórdia alcançaremos a plenitude da vida. Devemos buscar sempre ouvir o Senhor, e não espantarmos com discursos fundamentados em sinais vazios. Jesus é o único caminho que nos leva ao Pai. Não sabemos o dia nem a hora do fim, mas até lá, dispomos de um tempo de salvação no dia-a-dia que devo aproveitar. Peça a Deus a graça de confiar no verdadeiro sinal Dele que é Cristo Jesus e não se deixar seduzir por falsos sinais que amedrontam e tiram a esperança.

- Meditando sobre o tempo presente tenhamos a coragem de olhar para o tempo futuro. O Reino de Deus está acontecendo no meio de nós. Ele está sempre conosco, ontem, hoje e sempre! Os teus passos realizados hoje estão construindo o amanhã? Como está tua caminhada presente? Quais são os sinais que norteiam a tua esperança? São belas as pedras com que você ornamenta o templo do seu coração?

-“Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído.”, diz Jesus sobre o Templo no evangelho de hoje. Veja o que diz o Frei Adilson Corrêa:

“O fim do tempo não significa o fim do mundo e nem mesmo da humanidade. Deus quer a salvação de todos. Ele nos ama profundamente. A destruição do mundo está sendo realizada por gananciosas e irresponsáveis mãos humanas. É tempo de finalizarmos com a vida de pecado que nos afasta uns dos outros e nos leva a ruína. Iniciemos um novo tempo voltados para o Senhor e votados para nossos irmãos e irmãs. Que o novo tempo que se aproxima renove nossas esperanças”.

- Termina tua oração pedindo a Deus discernimento neste mundo cheio de contradições, falsos tesouros, perigos com aparência de bem. Peça também para Ele te ajude a viver em intimidade com Jesus, atento aos sinais dos tempos, não se deixando vencer pelas crises, por maiores que sejam.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo. Como era no princípio agora e sempre. Amém!