Você está em:

2 de agosto, 3ª feira,18ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
– Hoje é dia 2 de agosto, 3ª feira da 18ª Semana do Tempo Comum.

– No evangelho de hoje o mar está agitado, os discípulos com medo. Jesus aparece, mas os discípulos não o reconhecem. Falta-lhes a luz dos olhos da fé, por isso são tomados pelo terror. Pedro arrisca e pede para caminhar sobre as águas. Precisa da ajuda do Mestre, pois sua fé ainda é vacilante. Exatamente para nos mostrar que só apoiado nele é que se pode avançar sobre o caos da vida. Peça ao Senhor que aumente sua fé, sobretudo quando também estiver vivendo momentos em que o mar da vida estiver muito agitado.

– Escuta o Evangelho segundo Mateus, capítulo 14, versículos 22 a 36:

Depois que a multidão comera até saciar-se,
Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca
e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar,
enquanto ele despediria as multidões.
Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós.
A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho.
A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas,
pois o vento era contrário.
Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar.
Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar,
ficaram apavorados, e disseram: "É um fantasma". E gritaram de medo.
Jesus, porém, logo lhes disse:
"Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!"
Então Pedro lhe disse: "Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro,
caminhando sobre a água".
E Jesus respondeu: "Vem!"
Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus.
Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo
e começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me!"
Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse:
"Homem fraco na fé, por que duvidaste?"
Assim que subiram na barca, o vento se acalmou.
Os que estavam na barca, prostraram-se diante dele, dizendo:
"Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!"
Após a travessia desembarcaram em Genesaré.
Os habitantes daquele lugar reconheceram Jesus
e espalharam a notícia por toda a região.
Então levaram a ele todos os doentes; e pediam que pudessem, ao menos,
tocar a barra de sua veste. E todos os que a tocaram, ficaram curados.

– Os discípulos estavam lutando no mar. Em meio a essa ansiedade elevada, eles não foram capazes de reconhecer a presença do Senhor. A ansiedade deles havia chegado a um ponto em que duvidavam que fosse ele. No entanto, o desejo de acreditar compeliu Pedro a sair, e então sua fé vacilou novamente. Quase em contradição com essa dúvida, nos é dito que a multidão (não os poucos escolhidos) o reconhece e deseja alcançar Jesus. Em ambos os cenários temos a presença consistente de Deus. É importante pensar como anda a nossa fé, se a deixamos adormecer diante de qualquer dificuldade e vacilamos diante do primeiro desafio. Peça ao Senhor que aumente sua confiança Nele.

– Quais são as lutas em sua vida neste momento? Em meio a essas lutas, você consegue ver a mão do Senhor te alcançando através das pessoas ao seu redor?

– “"Homem fraco na fé, por que duvidaste?" diz Jesus a Pedro. Pedro salta para dentro de água sem pensar; mas quando tira o seu olhar de Jesus, começa a ir ao fundo. Há aqui uma lição para todos nós. Temos de manter o olhar em Jesus, não nas ondas da dúvida e da confusão, que parecem não parar de assolar a nossa vida. Diz assim o poema “Deus está cuidando” de Ana Jácomo:

Deus está cuidando, mesmo quando não parece.
E o desafio é grande. E o cansaço fala.
E a aparência é a de que o ciclo novo não amanhece.

Deus está cuidando, mesmo quando a dor não dorme.
Quando a paz se ausenta.
Quando a preocupação ocupa todo o território do sorriso.

Deus está cuidando, mesmo quando o medo faz sumir jardim.
Mesmo quando a trajetória é longa.
Mesmo quando nos sentimos sozinhos.

Deus está cuidando da gente.

–Termina sua oração pedindo ao Senhor, que te ajude a não duvidar e, se duvidar, que Ele estenda sua mão misericordiosa para você.

– O SENHOR TE ABENÇOE E TE GUARDE. O SENHOR FAÇA BRILHAR SOBRE TI A SUA FACE E TE SEJA PROPÍCIO. O SENHOR VOLTE PARA TI O SEU ROSTO E TE DÊ A PAZ.