Você está em:

1º de novembro de 2021, 2ª feira da 31ª Semana do Tempo Comum | Dia de todos os Santos e Santas.

Baixar áudio
- Hoje é dia 1º de novembro, 2ª-feira da 31ª Semana do Tempo Comum. Dia de todos os Santos e Santas.

- “Quando ofereceres um almoço, não convides teus amigos nem teus irmãos, mas os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos”, disse Jesus a um homem importante da religião de seu tempo, no evangelho de hoje. As palavras de Jesus invertem nossos valores; mostram o que de fato é essencial na religião: não é cumprir os rituais direitinho, mas amar sem distinção e de todos cuidar, especialmente dos mais fragilizados e excluídos da sociedade. Peça ao Senhor a graça de viver os valores propostos por Jesus, como viveram os santos e santos.

- Ouçamos com atenção esse belo texto da bíblia, tirado do Evangelho de Lucas, capítulo 14, versículos 12 a 14:

Naquele tempo: disse também a quem o tinha convidado: 'Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos.'

- Estamos acostumados a convidar nossos amigos para um jantar ou uma confraternização. Não há nada de errado com isso. Mas é bom lembrar que tem muita gente excluída da mesa, sem comida e sem trabalho, doente ou presa, abandonada nas ruas e sem lar. Jantar com os excluídos significava fazer comunhão com os impuros, aqueles que não podem retribuir nossa justiça. Jesus nos ensina que o amor desinteressado e livre de preconceitos é o caminho da felicidade, representado no banquete ou na ceia. Peça ao Senhor que te ajude a viver o amor desinteressado e livre de preconceitos.

- Para seguir de fato a Jesus, nosso coração deve estar livre de todo preconceito e devemos estar dispostos à comunhão com os irmãos. Como anda teu coração nesse sentido? Será que entendemos que todos são frágeis e pecadores ou achamos que somos melhores que os outros porque cumprimos com rigor os preceitos da religião?

- “Convidem os pobres, os cegos, os aleijados e os coxos”, disse Jesus. Eis nossa missão: acolher e amar a todos, sem jamais excluir ninguém da comunhão. Nos diz assim o poema oração “A coragem da Rosa”, de Jonas Vieira:

Dai-nos, Senhor, a coragem de uma rosa,
que se desafia e se determina a desabrochar
e a enfeitar o seu redor sem medo do vento forte
e da mão do homem.

Fortalecei nossa fé e nossa esperança,
para que nossos dons ofertados na gratuidade
não se anulem diante dos constantes desafios
que a vida oferece.

Vós, que amais sem medida
e não vos cansais de amar
mesmo quando esse amor não é correspondido,
moldai nosso coração e nossa vida para que,
com determinação,
nos empenhemos no bem
e na construção da paz.
Amém

-Termina tua oração pedindo a Deus para que não te falte coragem para fazer florescer a vida, mesmo em meio a tantos espinhos. Peça também que o ajude a ser santo, ou seja, fazer as pequenas coisas com um grande amor.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém.