Você está em:

1º de dezembro, 4ª feira da 1ª semana do Advento

Baixar áudio
- Hoje é dia 1º de dezembro, quarta-feira da 1ª semana do Advento.

- “Tenho compaixão da multidão”. Iniciamos o tempo do advento. Nesta feliz espera pelo Senhor que vem ao nosso encontro, escutamos suas palavras que enchem nosso coração de esperança: Ele tem compaixão de nós, sofre as nossas dores, experimenta as nossas alegrias, anseia as nossas libertações. Peça ao Senhor a graça de viver um tempo de espera fecundo e atento em Sua Palavra para perceber os sinais da sua presença que vem chegando no meio de nós.

- Escuta o Evangelho segundo Mateus, capítulo 15, versículos 29 a 37:

Naquele tempo, Jesus foi para as margens do mar da Galileia, subiu a montanha, e sentou-se. Numerosas multidões aproximaram-se dele, levando consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e muitos outros doentes. Então os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou. O povo ficou admirado, quando viu os mudos falando, os aleijados sendo curados, os coxos andando e os cegos enxergando. E glorificaram o Deus de Israel. Jesus chamou seus discípulos e disse: “Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que está comigo, e nada tem para comer. Não quero manda-los embora com fome, para que não desmaiem pelo caminho”. Os discípulos disseram: “Onde vamos buscar, neste deserto, tantos pães para saciar tão grande multidão?” Jesus perguntou: “Quantos pães tendes?” Eles responderam: “Sete, e alguns peixinhos”. E Jesus mandou que a multidão se sentasse pelo chão. Depois pegou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os, e os dava aos discípulos, e os discípulos, às multidões. Todos comeram, e ficaram satisfeitos; e encheram sete cestos com os pedaços que sobraram.

- Estamos sempre à espera de algo melhor para as nossas vidas. Aquelas multidões levavam até Jesus os enfermos porque esperavam nele a cura. Mas também apresentaram sua fome e tiveram pão e peixe partilhados para saciá-los. A ação de Jesus é transformadora e comprometedora, porque nos chama a todos seus discípulos a agir em favor da vida e das pessoas. Converse com Deus sobre a dificuldade de se comprometer com sua Palavra, de ser um agente de transformação, em acreditar que esperar é nada fazer...

- Vá ao encontro de Jesus com tuas fraquezas. O que esperas neste advento? O que podes oferecer ao Senhor além de tuas enfermidades e de tua fome?

- “Numerosas multidões aproximaram-se dele” testemunha o evangelho de hoje. Jesus é a razão da nossa esperança. Espera nele. Confia nele. Viva nele. Então descobrirás a novidade de Deus que vem ao coração de quem se abre ao seu amor e sua presença. Veja o que diz o hino da liturgia das horas para esse tempo do advento:

Em meio à treva escura, ressoa clara voz.
Os sonhos maus se afastem, refulja o Cristo em nós.

Despertem os que dormem feridos de pecado.
Um novo sol já brilha, o mal vai ser vencido.

Do céu desce o Cordeiro que traz a salvação.
Choremos e imploremos das culpas o perdão.

E ao vir julgar o mundo no dia do terror,
não puna tantas culpas, mas venha com amor.

Ao Pai e ao seu Filho poder e majestade,
e glória ao Santo Espírito por toda a eternidade.

- Termina a tua oração pedindo a graça de esperar em Cristo. Recorda das situações de tua vida que precisam ser iluminadas pelo Espírito Santo. Contempla a presença de deus em Ti e deseja transformar a realidade doente e faminta num lugar repleto da compaixão do Senhor.

- Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livra-nos do mal. Amém!