Você está em:

19 de setembro, 25º Domingo do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 19 de setembro, 25º Domingo do Tempo Comum.

- O Evangelho de hoje nos situa em Cafarnaum e vemos que o seguimento de Jesus se torna competição e intriga sobre quem é o maior e quem é o primeiro. Jesus coloca uma criança no meio deles, o menor entre todos. E assim, Jesus destrói os desejos de poder dentro de seu grupo, e apresenta com realismo o que significa o caminho do Reino. Peça ao Senhor a graça de segui-lo com o coração aberto como de uma criança.

- Escuta o Evangelho Segundo São Marcos, Capítulo 9, versículos 30 a 37:

Naquele tempo: Jesus e seus discípulos atravessavam a Galileia.
Ele não queria que ninguém soubesse disso, pois estava ensinando a seus discípulos.
E dizia-lhes: 'O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão.
Mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará'.
Os discípulos, porém, não compreendiam estas palavras e tinham medo de perguntar.
Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes:
'O que discutíeis pelo caminho?' Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior. Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse:
'Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!'
Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles, e abraçando-a disse:
'Quem acolher em meu nome uma destas crianças, é a mim que estará acolhendo.
E quem me acolher, está acolhendo, não a mim, mas àquele que me enviou'.

- A comunidade de Jesus tem que ser servidora e acolhedora daqueles que são como aquela criança, dos desvalidos e dos que não contam. Quando há disputas pelo poder, pelos primeiros lugares, inevitavelmente nascem as divisões e se rompe com a fraternidade. Converse com Deus e peça que o ajude, a cada dia, a compartilhar do projeto de Jesus, vivendo a fraternidade.

- Jesus interpreta a autoridade a partir da ternura: a criança é importante porque está no centro da comunidade cristã. Como você acolhe os pequenos, os mais necessitados? Como a comunidade cristã onde você vive o seguimento de Jesus, cuida das crianças e dos necessitados? O que é preciso fazer para oferecer espaços de acolhida?

- “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos”. Amor verdadeiro implica colocar-se a serviço do outro, seja ele quem for. O Papa Francisco numa homilia disse:
“O amor é sempre trabalho para os outros. Porque o amor faz-se ver nas obras, não nas palavras. Recordai quando se diz: «Palavras, palavras, palavras»; muitas vezes são só palavras. O amor, ao contrário, é concreto. Cada um deve pensar: o meu amor pela minha família, no bairro, no trabalho: é serviço aos outros? Preocupo-me com os outros? (...) «Eu te amo.» «E o que fazes por mim se me amas?» Cada um dos doentes do bairro pergunta: «O que fazes por mim?».
Na nossa família, se tu amas os teus filhos, sejam pequenos ou grandes, os pais, os idosos, que fazes por eles? Para ver como é o amor, pergunta-te sempre: que coisa faço?”

- Termina tua oração pedindo a Deus que o ajude a colocar-se a serviço dos mais frágeis. Peça ao Senhor que te dê a graça de sentir como eles sentem e que Ele te inspire a transformar sua vida em amor.

- Pai Nosso que estais nos Céus, santificado seja o vosso Nome,
venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,
e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do Mal.