Você está em:

19 de outubro, 4ª feira, 29ª semana do Tempo Comum

Baixar áudio
-Hoje é dia 19 de outubro, quarta feira da vigésima nona semana do tempo comum.

-Ao subir para Jerusalém, Jesus conta uma parábola aos seus discípulos falando-lhes sobre a importância da vigilância e da adequada administração dos dons concedidos assumindo responsabilidades confiadas a eles e a nós. As mesmas devem ser assumidas com diligência atenciosa. Respondendo a Pedro, indica que a todos Deus confiou os seus bens e espera de nossa parte a boa gestão dos mesmos. Peça a graça ao Senhor para ouvir a sua palavra e se comprometer com ela.

-Com seu coração aberto, acolha o Evangelho de São Lucas, capítulo 12, versículos 39-48.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chega na hora em que menos o esperardes". Então Pedro disse: "Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?" E o Senhor respondeu: "Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. Porém, se aquele empregado pensar: ‘patrão está demorando', e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar -se, o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis. Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes, porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!

-Jesus pede aos seus discípulos a necessária atenção aos seus ensinamentos e a vigilância para cumpri-los em todo momento. Como temos responsabilidades e compromissos com a nossa casa e com os nossos bens, assim também devemos ter com as coisas que se referem à Deus e que, por sua vez foram confiados a nós. somos chamados a vivermos e agirmos como “administrador fiel e prudente”. Diante do Senhor, examine a sua vida e peça a graça de ser fiel aos seus ensinamentos e perseverante em seus caminhos.

-À luz do evangelho de hoje, deixe-se questionar: Você tem consciência de ser discípulo missionário convidado a construir o Reino de Deus através do que o Senhor lhe confiou? Como você administra o que Deus colocou em suas mãos para servir melhor?

- “A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido” . Disse o Papa Francisco na meditação matutina na celebração da Santa Missa na casa Santa Marta no dia 26 de abril de 2018:

“Antes de tudo há o «primeiro mandamento» que é o «do amor». E é «novo» pois, explicou, «havia o mandamento do amor — amar o próximo como a si mesmo — mas este dá mais um passo: amar o próximo como Eu vos amei». Portanto: «amor ilimitado», sem o qual «a Igreja não progride nem respira. Sem o amor, ela não cresce, transforma-se numa instituição vazia, de aparências, de gestos infecundos». Com a Eucaristia, na qual Jesus «oferece como alimento o seu Corpo e como bebida o seu Sangue», Ele «diz como devemos amar, até ao fim». Depois há outro gesto, o do lava-pés, em que «Jesus nos ensina o serviço, como caminho do cristão». Com efeito, «o cristão existe para servir, não para ser servido». E é uma regra válida para a vida inteira». Tudo está contido nela: «na história, muitos homens e mulheres» que a «levaram a sério» deixaram «vestígios de uma vida verdadeiramente cristã: de amor e de serviço». O Papa resumiu: «Eis a herança de Jesus: “Amai-vos como Eu amei” e “servi-vos uns aos outros”. Lavai os pés uns aos outros, como Eu os lavei a vós».

- Termine sua oração agradecendo a Deus sua palavra de vida e luz. Peça a Ele a luz do Espírito Santo, capaz de te ajudar a acolher os seus dons, administrá-los melhor através do serviço amoroso.

- Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!