Você está em:

19 de abril, 3ª feira, Oitava de Páscoa

Baixar áudio
- Hoje é dia 19 de abril, Terça-feira na Oitava de Páscoa.

-“Por que choras? A quem procuras?” Estas perguntas feitas por Jesus no Evangelho de hoje nos desconcertam, pois pedem de nós uma leitura mais profunda sobre a razão de nosso caminho e sobre o Norte de nossa vida. Coloque-se no papel de Maria Madalena, que sai à procura do Mestre, embora as lágrimas impeçam-na de reconhecê-lo.

- Escuta o Evangelho segundo João, capítulo 20, versículos de 11 a 18.

Naquele tempo: Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. Viu, então, dois anjos vestidos de branco,
sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. Os anjos perguntaram: 'Mulher, por que choras?' Ela respondeu: 'Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram'. Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus.
Jesus perguntou-lhe: 'Mulher, por que choras? A quem procuras?' Pensando que era o jardineiro, Maria disse: 'Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar'. Então Jesus disse: 'Maria!' Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: 'Rabuni' (que quer dizer: Mestre). Jesus disse: 'Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus'.
Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: 'Eu vi o Senhor!', e contou o que Jesus lhe tinha dito.

- Procurar pelo Cristo Ressuscitado não é a coisa mais fácil, pois carregamos desde a Sexta-feira Santa lágrimas em nossos olhos que nossa visão se turva. Ali está o túmulo vazio e os lençóis dobrados. Mas nossa forma de ver está míope. Entretanto, nosso coração conhece a voz de nosso Pastor. Por isso, ao ouvir sua voz dizendo nosso nome, a escuta corrige nossa visão parcial e agora podemos enxergar quem tanto procuramos. Tome consciência das lágrimas que turvam sua visão e abra-se para escutar a voz daquele que te chama pelo nome.

- Quais sentimentos ainda te impedem de passar da morte para a vida? Por que choras? A quem está procurando?

- Uma vez que a voz do Ressuscitado nos alcança, a alegria é tanta que naturalmente desejamos que outros tantos possam também experimentá-la. “Eu vi o Senhor” é o mesmo que dizer “Hoje, encontrei quem eu procuro”. Amanhã terei que procurá-lo de novo, pois não se deixa fixar por nada nem ninguém. E mais uma vez, ao sermos alcançados por sua voz, a luz da ressurreição nos invade, como bem nos diz a poeta Kalliane Amorim, em Travessia:

“Eu, que não sabia
quantos tons em mim havia,
tive o peito à força aberto...

Houve uma ventania,
vinda de algum deserto:
[...]

E eu, que não sabia
quantas cores escondia
neste pequeno casulo
fustigado pela ventania,
vi resplandecer um sol
na noite que me vestia...

[...]”

- Termina sua oração agradecendo ao Senhor por sua voz te alcançar em meio às suas buscas e em meio suas lágrimas.

- Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém!