Você está em:

17 de maio, 3ª feira da 5ª semana da Páscoa

Baixar áudio
- Hoje é dia 17 de maio, 3ª feira da 5ª semana da Páscoa.

-No evangelho de hoje Jesus nos dá a sua paz e não é uma paz intimista e sentimental. A paz de Jesus é muito mais do que isto! Ele mesmo é a Paz, isto é, o Príncipe da Paz. No seu discurso de despedida Jesus pede aos discípulos que não fiquem aflitos e nem tenham medo, ele procura transmitir palavras verdadeiras, de conforto e de encorajamento. Peça ao Senhor que a paz que Ele veio trazer encontre morada em seu coração e que esta paz aconteça na sua vida e na vida das pessoas com as quais você se encontra no seu dia a dia.

-Prepare o seu coração para escutar o Evangelho Segundo João, Capítulo 14, versículos 27 a 31.

Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não é à maneira do mundo que eu a dou. Não se perturbe, nem se atemorize o vosso coração. Ouvistes o que eu vos disse: ‘Eu vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isso agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais. Já não falarei mais convosco, pois vem o príncipe deste mundo. Ele nada pode contra mim. Mas é preciso que o mundo saiba que eu amo o Pai e faço como o Pai me mandou. Levantai-vos! Vamos-nos daqui!”

-Jesus sabia que tinha chegado a hora sair deste mundo, pois havia concluído sua missão, ou seja, cumpriu a missão que o Pai lhe confiou. É esta missão que deixa aos seus discípulos, e a nós. Ao nos deixar a sua Paz, Jesus quis nos conscientizar de que a paz que Ele nos deixou não é medida pela falta de dificuldades, nem tampouco por não haver tribulações. O mundo muitas vezes, apresenta condições para uma paz que se baseia na abundância de coisas materiais, vida fácil, prosperidade sem contratempos e outros ganhos. Jesus, porém, nos mostra que a verdadeira paz é vivenciada justamente nos descompassos da vida, no meio das dificuldades, das tribulações e desafios do mundo. A paz é um dom de Jesus para seus discípulos, em vista do testemunho que são chamados a dar. Peça ao Senhor a graça de ter em seu coração a paz que Jesus veio trazer para o mundo e para todos nós.

- Você se considera um promotor da paz? Você sente e tem paz no seu coração? Quando passa por situações difíceis você consegue transmitir paz ou o desespero?

- “Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz”. A paz de Jesus é fruto da prática libertadora, fraterna, solidária, restauradora da vida e da dignidade dos homens e mulheres de ontem e de hoje. Acompanhe o poema PAZ INQUIETA de Dom Pedro Casaldaliga.
Dá-nos, Senhor, aquela Paz inquieta
que denuncia a paz dos cemitérios
e a paz dos lucros fartos.
Dá-nos a Paz que luta pela Paz!
A Paz que nos sacode
com a urgência do Reino.
A Paz que nos invade,
como vento do Espírito,
a rotina e o medo,
o sossego das praias
e a oração de refúgio.
A Paz das armas quebradas
na derrota das armas.
A Paz do pão da fome de Justiça,
a Paz que se faz “nossa”
sem cercas nem fronteiras,
que tanto é “Shalom” como “Salam”,
perdão, retorno, abraço...
Dá-nos a tua Paz,
essa Paz marginal
que soletra em Belém
e agoniza na Cruz
e triunfa na Páscoa.
Dá-nos, Senhor, aquela Paz inquieta,
que não nos deixa em paz!

- Termine sua oração agradecendo ao Senhor o dom da paz. Que Ele te conceda a graça e a força para que no seu dia a dia você seja comunicador (a) de paz ao seu redor.

- Pai Nosso que estais nos céus, santificado seja vosso nome, venha nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade, assim, na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos daí hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.