Você está em:

16 de janeiro, 2º domingo do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 16 de janeiro, 2º domingo do Tempo Comum

-Hoje o evangelho nos mostra Jesus convidado para participar de uma festa de casamento junto com seus discípulos e discípulas e também aparece uma presença muito importante que é Maria. Com sua presença, participando das bodas, das refeições festivas e dos banquetes, Jesus anunciava e indicava um outro mundo diferente, onde partilha-se a vida, a convivência, a alegria, abrindo espaço à participação de todos. É a alegria contagiante do Evangelho. Dê graças ao Senhor pela vida, pela convivência com as pessoas que você ama e pela sua comunidade.

-Escuta o Evangelho segundo João capitulo 2, versículos de 1 a 11:

Naquele tempo: Houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: 'Eles não têm mais vinho'. Jesus respondeu-lhe: 'Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou.' Sua mãe disse aos que estavam servindo: 'Fazei o que ele vos disser'. Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. Jesus disse aos que estavam servindo: 'Enchei as talhas de água'.
Encheram-nas até a boca.
Jesus disse: 'Agora tirai e levai ao mestre-sala'. E eles levaram.
O mestre-sala experimentou a água, que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse:
'Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!'
Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória,
e seus discípulos creram nele.

- Jesus nos revela um Deus que celebra a vida, que partilha com seu povo as alegrias, as dores, os diferentes momentos de sua vida. Nas bodas de Caná, a novidade está numa nova forma de presença de Jesus, que não se encontra interessado, em princípio, por fazer coisas, por resolver problemas, senão para traçar uma presença como convidado. Ele não está aí para “arrumar” as coisas, mas para escutar e compartilhar um momento festivo. Ele se encontra presente de maneira gratuita, num gesto de solidariedade que transcende e supera toda atividade. Peça ao Senhor a graça de perceber sua presença na alegria dos encontros e da convivência.

- Você pode se sensibilizar e solidarizar com Maria olhando para a realidade na qual vivemos e com ela apresentá-la a Jesus. O que você quer apresentar a Jesus? Quais realidade da sua vida e do mundo você quer apresentar a Jesus?

- “'Eles não têm mais vinho”, diz Maria a Jesus no evangelho de hoje. Maria confia no seu Filho. Ela representa aqueles que, conscientes da realidade aguardam algo novo. Eles não se conformam porque esperam algo mais! Veja o que diz o poema “O bem estar da aparência”, do Pe. Benjamim Gonzales Buelta:

Ai daqueles
que saboreiam o doce do açúcar em pratos refinados
mas não têm paladar para a amargura do haitiano que corta a cana;
que olham a beleza nas fachadas dos grandes edifícios
mas não ouvem nas pedras o grito dos operários mal pagos
que passeiam em carros de luxo pelas novas avenidas,
mas não têm memória para as famílias desalojadas como escombros
que exibem roupa elegante em corpos bem cuidados
mas não se preocupam com as mãos que colhem o algodão;
porque deixam resvalar sobre a vida seu olhar de turistas
e não contemplam por trás das fachadas com olhos de profeta!
Ai daqueles
que só vêem no pobre uma mão que mendiga
e não uma dignidade indestrutível que busca a justiça;
que só vêem nas numerosas crianças marginalizadas uma praga
e não uma esperança para todos que há que cultivar;
que só escutam nos gritos dos pobres caos e perigos
e não ouvem o protesto de Deus contra os fortes;
que só contemplam o sadio, belo e poderoso
e não esperam salvação desde o mais baixo e humilhado,
porque não poderão contemplar a salvação
que brota em Jesus marginalizado desde baixo!

- Termina a tua oração reconhecendo e agradecendo tudo o que na sua vida se parece com o vinho, que lhe alarga o coração e lhe dá sentido de festa, de alegria. Peça a Maria que te acompanhe, sobretudo no reconhecimento das reais necessidades suas e do povo para apresentar a Jesus.

- Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém!