Você está em:

15 de setembro, 4ª feira da 24ª semana do Tempo Comum | Dia de Nossa Senhora das Dores.

Baixar áudio
- Hoje é dia 15 de setembro, 4ª feira da 24ª semana do Tempo Comum | Dia de Nossa Senhora das Dores.

- As nossas noites nem sempre coincidem com as horas noturnas. Por vezes, são bem mais longas e assustadoras. Hoje, sinta-se irmão e irmã, daqueles e daquelas que, por qualquer motivo deixaram a noite instalar-se na sua vida. E, também daqueles que vivem pesadas cruzes impostas pela fome, pela pobreza, pelo sofrimento. Pense em Maria, que aos pés da cruz de Jesus, vive uma “noite” dolorosa. Comece tua oração falando com o Senhor sobre as tuas noites.

- Escuta o Evangelho de João, capítulo 19, versículo 25 a 27:
Naquele tempo perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: "Mulher, este é o teu filho". Depois disse ao discípulo: "Esta é a tua mãe".
Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo.

- Aos pés da cruz, de pé, está Maria, Mãe de Jesus. Ela não se dobra a esta que será a maior de suas dores e como uma mulher forte continua crendo, esperando e tendo confiança em Deus, mesmo neste momento tão difícil. Por vontade de Jesus Maria é adotada como mãe pela comunidade cristã de todos os tempos. O discípulo amado, que representa a comunidade, a recebe como mãe, a de Mãe da Igreja, acolhendo a todos como filhos. Contemple essa cena: Maria aos pés da Cruz do seu Filho Jesus.

- O que a cena de Maria aos pés da cruz de Jesus provoca em você? Como você reage diante das suas cruzes de cada dia? Como você vê as cruzes do mundo: a fome, a violência e o ódio?

- “Mulher, este é o teu filho". Depois disse ao discípulo: "Esta é a tua mãe". Maria no leva a desenvolver a vida do batismo pela qual nos tornamos filhos. Ao mesmo tempo, esse carisma materno faz crescer em nós a fraternidade. Assim diz o poema de Dom Pedro Casaldáliga, chamado “Dizer teu nome Maria”:

Dizer teu nome Maria
É dizer que a pobreza compra os olhares de Deus
Dizer teu nome Maria
É dizer que a promessa vem com leite de mulher
Dizer teu nome Maria
É dizer que nossa carne veste o silêncio do Verbo
Dizer teu nome Maria
É dizer que o Reino chega caminhando com a história
Dizer teu nome Maria
É dizer ao pé da Cruz e nas chamas do Espírito
Dizer teu nome Maria
É dizer que todo Nome pode estar cheio de Graça
Dizer teu nome Maria
É dizer que toda Morte pode ser também a Páscoa
Dizer teu nome Maria
É chamar-te Toda Sua, causa da nossa alegria
Dizer teu nome Maria
É dizer que todo nome pode estar cheio de Graça

- Termina essa oração pedindo a Maria, Mãe de Jesus, que te inspire a ter um coração simples e pobre como o dela, para poder viver a espera e a esperança. Peça também que ela te inspire a ter um coração sereno e forte para que saiba viver as cruzes de cada dia e a alegria de seguir seu Filho Jesus.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre. Amém.