Você está em:

13 de dezembro, 2ª feira da terceira Semana do Advento | Dia de Santa Luzia

Baixar áudio
- Hoje é dia 13 de dezembro, 2ª feira da terceira semana do Advento. Dia de Santa Luzia

- No Evangelho de hoje, Jesus é questionado pelos sumos sacerdotes e anciãos sobre com qual autoridade ele realizou a expulsão dos vendedores do Templo. Mas, sobretudo estão questionando se Jesus é ou não o Messias. Peça ao Senhor, nesse momento, a graça de seguir Jesus, de se dispor a pensar como Jesus e se colocar em suas mãos.

- Escute o Evangelho segundo Mateus, Capítulo 21, versículos de 23 a 27:

Naquele tempo, Jesus voltou ao templo. Enquanto ensinava, os sumos sacerdotes e os anciãos do povo aproximaram-se dele e perguntaram: “Com que autoridade fazes essas coisas? Quem te deu tal autoridade? Jesus respondeu-lhes: “Também eu vos farei uma pergunta. Se vós me responderdes, também eu vos direi com que autoridade faço essas coisas. Donde vinha o batismo de João? Do céu ou dos homens? “Eles refletiam entre si: “Se dissermos ‘do céu’, ele nos dirá: ‘Por que não acreditastes nele?’ Se dissermos ‘dos homens’, temos medo do povo, pois todos têm João Batista na conta de profeta”. Eles então responderam a Jesus “Não sabemos”. Ao que Jesus também respondeu: “Eu também não vos direi com que autoridade faço essas coisas”.

- As autoridades religiosas começam a se questionar sobre a ação de Jesus, seu modo de se comportar e duvidam que ele é o Messias. Jesus ouve as perguntas dos chefes dos sacerdotes e anciãos e lhes responde com outra pergunta em relação à origem do batismo de João Batista. Essas lideranças religiosas não se atrevem responder, pois teriam que reconhecer a origem divina do batismo de João e como consequência reconhecer que Jesus é um enviado por Deus. Eles optam pelo não compromisso, portanto o “não sabemos” expressa uma clara oposição a autoridade dada por Deus a Jesus e a João. Jesus, por sua vez, se nega a dar uma resposta, pois somente iriam compreendê-la se estivessem dispostos a pensar como ele e de perceber em sua ação a manifestação profética da vontade de Deus. Dê graças ao Senhor porque Ele é o Messias, o nosso salvador.

- Diante da manifestação da autoridade de Deus nos gestos e palavras de Jesus, qual é a sua reação? Como você testemunha no dia a dia o compromisso de seguir Jesus Cristo assumido no seu batismo?

- “Eu também não vos direi com que autoridade faço essas coisas”, diz Jesus no evangelho de hoje. O nosso horizonte de salvação, de felicidade, não está na argumentação, está no amor. Com alegria vejamos o que diz o Salmo 25, tendo a consciência do seu amor que nos orienta e conduz:

Mostrai-me, Ó Senhor, vossos caminhos e
fazei-me conhecer a vossa entrada!
Vossa verdade me oriente e me conduza,
porque sois o Deus da minha salvação. Recordai,
Senhor meu deus, vossa ternura e a vossa compaixão, que são eternas!
De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia e sois bondade sem limites, ó Senhor!
O Senhor é piedade e retidão e reconduz ao bom caminho todo o seu povo.
Ele dirige os humildes na justiça, e aos pobres ele ensina o seu caminho.

- Termina tua oração pedindo ao Senhor a graça de crer, reconhecer e testemunhar sempre mais com a sua vida que Jesus Cristo é o enviado por Deus. Peça também para ser capaz de palavras e atitudes proféticas nos momentos de prova, questionamentos, confronto.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era o princípio, agora e sempre. Amém!