Você está em:

12 de novembro, 6ª feira da 32ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 12 de novembro, 6ª-feira da 32ª Semana do Tempo Comum.

-O Senhor vem ao teu encontro de modo sempre novo. Pode não parecer, mas a verdade é que Deus nunca se repete. Abra o teu coração à novidade de Deus e deixa que Ele te mostre caminhos novos, no interior das tuas rotinas. Hoje a palavra de Jesus leva a meditar sobre como temos “gastado” nosso tempo. Sempre é preciso refletir e avaliar como andam nossas relações com os semelhantes, com Deus e com a natureza, nossa casa comum. Peçamos ao Senhor a graça de reconhecer que “hoje” é sempre o tempo de revisões e mudanças.

- Escuta o Evangelho Segundo Lucas, capítulo 17, versículos 26 a 37:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Como aconteceu nos dias de Noé,
assim também acontecerá nos dias do Filho do Homem. Eles comiam, bebiam, casavam-se e se davam em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. Então chegou o dilúvio e fez morrer todos eles. Acontecerá como nos dias de Ló: comiam e bebiam, compravam e vendiam,
plantavam e construíam.
Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma, Deus fez chover fogo e enxofre do céu e fez morrer todos.
O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do Homem for revelado.
Nesse dia, quem estiver no terraço, não desça para apanhar os bens que estão em sua casa.
E quem estiver nos campos não volte para trás.
Lembrai-vos da mulher de Ló. Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la;
e quem a perde, vai conservá-la.
Eu vos digo: nessa noite, dois estarão numa cama; um será tomado e o outro será deixado.
Duas mulheres estarão moendo juntas; uma será tomada e a outra será deixada.
Dois homens estarão no campo; um será levado e o outro será deixado.'
Os discípulos perguntaram: 'Senhor, onde acontecerá isso?'
Jesus respondeu: 'Onde estiver o cadáver, aí se reunirão os abutres.'

- Neste período até final de novembro, refletimos na liturgia da Palavra sobre o fim dos tempos. O fim dos tempos é a perda de tudo o que precisa ser destruído, mas é também o ganho de tudo o que precisamos e merecemos viver. Jesus, com seus ensinamentos, gestos e palavras, ilumina nossa vida para fazermos sempre as melhores escolhas. Ele ensina a seus discípulos a verdadeira esperança, que vem unida à fé, para que não criem ilusões fáceis. O tempo de mudança é agora, não sabemos quando o Senhor voltará. Só Deus é eterno, tudo mais é passageiro: coisas e pessoas. Peça ao Senhor que te ajude a fazer do “hoje” tempo de mudar atitudes e viver da melhor maneira possível.

- Não podemos ficar indiferentes à presença e ação de Deus em nosso meio. Só quem vive no amor, percebe a presença do Filho de Deus no meio de nós. Nossa vida é imprevisível, como nos mostra os exemplos de Noé e Ló. Como você vive seus dias? Está atento a perceber o que é realmente importante e essencial? Ou você vive distraído, dando demasiada importância aos teus tesouros esquecendo-se daquilo que é a vida verdadeira?

- “Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la; e quem a perde, vai conservá-la.” Nos diz Jesus. Ouça o poema “Ganhar-se ou perder-se” do Pe. Benjamim Buelta:

O que a gente retém só para si
é o que corrompe dentro de nós
como água parada.
O que a gente deixa passar para os outros
é o que lava nossa intimidade
como água que corre...
Tudo que é retido se deteriora até desintegrar-se,
e o próprio coração se converte em carcereiro.

Tudo que é presenteado
cresce sem fim com vida própria,
e nosso coração se converte em criador.
Guardar-se inteiramente para si
é a única forma de perder-se eternamente
na esterilidade da morte.
Perder-se inteiramente a si mesmo
é a única forma de ganhar-se eternamente
no Reino da vida.

- Termina sua oração pedindo ao Senhor que com sua graça o ilumine para viver com sabedoria, sem perder tempo com coisas irrelevantes que não acrescentam nada aos nossos dias.

- Pai Nosso que estais nos Céus, santificado seja o vosso Nome,
venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,
e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do Mal. Amém.