Você está em:

12 de março, sábado da 1ª semana do Quaresma

Baixar áudio
- Hoje é dia 12 de março, sábado da 1ª semana do Quaresma

- No Evangelho de hoje Jesus quer que sua comunidade, os discípulos, vivam a plenitude do amor. O seu mandamento é: “Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem”. Deus não faz acepção de pessoas, mas ama a todos. Na presença do Senhor neste momento, experimente o amor com que ele te ama.

- Com disposição interna escute o Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus, capítulo 5, versículos 43 a 48.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Vós ouvistes o que foi dito: 'Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!' Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!
Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa?
E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário?
Os pagãos não fazem a mesma coisa? Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito.'

- Jesus conhecia intimamente aqueles que chamou para o seguir. Imagine Jesus olhando profundamente para cada um deles. Um olhar de quem acolhe e ama. Tal olhar profundo surpreende os discípulos, porque os enche de uma paz plena. Ao estar com eles, o Mestre ensina com a própria vida o que o projeto de Deus quer: a salvação de todos. Jesus quer livrar os discípulos da superficialidade das relações humanas baseadas nas retribuições: “amo a quem me ama e o que isso pode me proporcionar”. É o amor de entrega que Jesus quer ensinar para os seus, com suas histórias e imperfeições a serem tocadas pela perfeição do amor encarnado. Peça ao Senhor que te ensine a amar como ele ama.

- Você tem experimentado o amor de Deus na sua vida? Como você tem amado as pessoas em sua volta? Como você tem se disponibilizado para amar as pessoas mais difíceis no seu convívio diário? O que a perfeição do amor tem a me falar mais?

- “Se vós amais somente o que vos ama, que recompensa tereis?” (Mt 5,43), diz Jesus sugerindo que se ame a todas as pessoas. Ouça o que diz o poema “Amar” de Carlos Drummond de Andrade:

Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer, amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?

Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal,
senão rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?

Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o cru,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista em sonho, e
uma ave de rapina.

Este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.

Amar a nossa falta mesma de amor,
e na secura nossa amar a água implícita,
e o beijo tácito, e a sede infinita.

– Termina tua oração comprometendo-se diante de Deus em amar mais e melhor as pessoas e toda a criação. Você é muito capaz de amar e servir a quem precisa como fez Jesus.

-Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém!