Você está em:

12 de julho, 3ª feira da 15ª semana do Tempo Comum

Baixar áudio
-Hoje é dia 12 de julho, Terça feira, 15ª semana do Tempo comum.

-Jesus foi rejeitado por muitos em algumas cidades e lugares por onde passou. Não estamos acostumados a ouvir Jesus proferir palavras de condenação e prometer punição como no evangelho de hoje. Percebemos que, quando o faz, não se dirige aos marginalizados, mas aos orgulhosos e àqueles de coração fechado. Peça ao Senhor para poder compreender melhor as exigências do Evangelho, especialmente a de ter um coração sensível ao sofrimento ao seu redor.

- Abra o coração e se coloca na escuta das palavras do Evangelho de Jesus Cristo Segundo Mateus, Capítulo 11, versículos de 20 a 24:

-“Então Jesus começou a censurar as cidades, onde realizara a maior parte de seus milagres, por não terem se arrependido: “Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Se os milagres feitos no meio de vós tivessem acontecido em Tiro e Sidônia, há muito tempo elas teriam se arrependido com roupas de saco e com cinza. Pois bem, eu vos digo: no dia do Juízo, Tiro e Sidônia serão tratadas com menos rigor do que vós. E tu, Cafarnaum, acaso serás elevada até o céu? Até o inferno descerás! Se tivesse acontecido em Sodoma os milagres feitos no meio de Ti, ela existiria até hoje! Eu, porém, te digo: no dia do juízo, Sodoma será tratada com menos rigor do que tu!”. Palavra da Salvação.

- Jesus não mede suas palavras no evangelho de hoje. Ele condena as cidades de Corazim e Betsaida por se recusarem a aceitar sua mensagem. Eles eram muito orgulhosos e seguros de si mesmos para aceitar que precisavam se arrepender e mudar seus caminhos. Jesus fica triste com os cegos e surdos de coração que desperdiçam as suas vidas, sem arrependimento e conversão, apesar de terem mais oportunidades que muitos outros. Nossas cidades são muito maiores e poderosas, e também exalam orgulho e egocentrismo. Peça ao Senhor pela cidade onde mora, pelos lugares e pessoas que se recusam a aceitar que precisam mudar.

- Apesar dos muitos testemunhos que Jesus tem dado nas nossas vidas, continuamos distraídos e pouco empenhados. Em quem você acredita? Que meios tens empenhado para verdadeiramente mudar a sua vida? Qual o seu empenho na construção do Reino de Deus? Sinte-se responsável pela sua construção? O que você precisa de mudar para fazer a vontade de Deus?

- Narrador 1: Diz Jesus: “Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Se os milagres feitos no meio de vós tivessem acontecido em Tiro e Sidônia, há muito tempo elas teriam se arrependido com roupas de saco e com cinza ”. Jesus nos faz um apelo à conversão. O anúncio da Boa-Nova nos contagia. Seu propósito é nos conduzir a uma verdadeira conversão e ao seu infinito amor, como nos diz a letra da música de José Thomaz Filho, chamada “O Amor de Deus”:

-O amor de Deus se mostra em pleno sol, flore o jardim, dá vida ao beija-flor,
Brinca no mar e as nuvens põe no céu, pra me dizer: grande é teu valor!

-O amor de Deus vem antes e depois e vai além dos sonhos que aprendi.
Não se desfaz nem mesmo ao dizer não. É a luz que diz: filho, é por aqui!

-O amor de Deus renova os corações, fala de paz, reparte sempre o pão,
Fere o temor, enfrenta os desafios, me faz dizer: tudo bem, irmão.

-O amor de Deus compõe e recompõe, estende a mão, jamais exclui alguém;
frente ao rancor, se firma no perdão, fazendo ver: eu te quero bem!

- Termine sua oração dando graças pela presença do Senhor em sua vida. Alegre-se, Deus te ama imensamente. E peça ao Senhor que a mensagem evangélica da fraternidade universal chegue às nossas cidades, muitas vezes lugares de insuportáveis desigualdades e, portanto, de injustiça e desumanidade.

- O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos mostre o Seu rosto brilhante. O Senhor nos conceda sempre a sua paz.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém.