Você está em:

10 de outubro, 28º Domingo do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 10 de outubro, 28ª Domingo do Tempo Comum.

- “Uma só coisa te falta: vai, vende o que tens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me”. Seguir Jesus significa desligar-se de tudo aquilo que prende, no caso, a riqueza. Só quem coloca o reinado acima de tudo consegue seguir Jesus. Mas isso ultrapassa nossas capacidades; é uma graça de Deus experienciar a nova riqueza, que substitui a que é abandonada para seguir Jesus: a comunhão cristã, nesta vida, e a vida eterna, no futuro último. Peça ao Senhor que lhe dê a Graça do despojamento no seguimento de Jesus, que é o Bem Maior e Absoluto.

-Escuta o Evangelho segundo Marcos, Capítulo 10, versículos 17 a 30:

Jesus saiu caminhando, quando chegou alguém correndo, caiu de joelhos diante dele e lhe perguntou: “Bom Mestre, que devo fazer para herdar a vida eterna?” Disse Jesus: “Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão só Deus. Conheces os mandamentos: não cometerás homicídio, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho, não cometerás fraude, honra teu pai e tua mãe!” Ele respondeu: “Mestre, tudo isso eu tenho observado desde a minha juventude”. Jesus, então, olhou bem para ele, com amor, e disse-lhe: “Uma só coisa te falta: vai, vende tudo o que tens, dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me”. Ele, porém, ficou pesaroso por causa desta palavra e foi embora, cheio de tristeza, pois possuía muitos bens.
Olhando em redor, Jesus disse aos seus discípulos: “Como é difícil, para os que possuem riquezas, entrar no Reino de Deus”. Os discípulos ficaram espantados com essas palavras. E Jesus tornou a falar: “Filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus! “Eles ficaram ainda mais perplexos e diziam uns aos outros: “Quem, então, poderá salvar-se? Olhando bem para eles, Jesus lhes disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus, pois para Deus tudo é possível!”
Pedro começou a dizer-lhe: “Olha, nós deixamos tudo e te seguimos”. Jesus respondeu: “Em verdade, vos digo: ninguém que deixe casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos e campos, por causa de mim e do Evangelho, ficará sem receber cem vezes mais: neste tempo agora, casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos – com perseguições - ; e no mundo futuro, a vida eterna.

- O homem rico quis entrar no Reinado de Deus na base de suas conquistas: vida decente, a observância dos mandamentos. Jesus quer que ele se entregue nas mãos de Deus. Vender tudo e dar aos pobres, e depois, vir a segui-lo. Humanamente impossível. Só é possível para quem se entrega a Deus. Como resposta a Pedro o Senhor repete a exigência de colocar tudo o que não for o Reinado de Deus no segundo plano; e então a recompensa será o cêntuplo de tudo que se abandonou. Converse com Deus sobre o desafio do desprendimento no seguimento de Jesus.

Quais são suas dificuldades em optar pelo Reinado de Jesus? Você estaria disposto a ter uma vida desprendida dos bens presentes para experienciá-la em Jesus? Faria esta opção por amor a Jesus e ao seu Reinado sem esperar nenhum retorno?

“...vai, vende tudo o que tens, dá aos pobres, e terás um tesouro no céu”; nos diz o evangelho hoje. Jesus convida correr o risco de ir ao mundo em sua companhia, abandonando tudo o que possa impedir de fazer do Reinado de Deus o critério decisivo. O próprio modo de abandonar faz parte do Reinado: Dar aos pobres. Ouça esse trecho da Poesia Franciscana, da Fraternidade Franciscana Secular Nossa Senhora dos Anjos:

É o que Francisco diz e fez
Que coloca o que é mais importante à minha frente
Pensa que é a pobreza vivida no Evangelho?

Não
Francisco me coloca diante de mim
Me constrange a vencer guerras,
Não como um cavaleiro cheio de coragem e honra,
Mas como um medicante faminto e sedento
Que espera ansiosamente vencer a si mesmo.

- Termine sua oração pedindo a Deus a grande Graça do despojamento: ser capaz de ter uma vida de desapego, partilhando com os empobrecidos, sendo altruísta, atento às necessidades do próximo.

- Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livra-nos do mal. Amém!