Você está em:

10 de novembro, 4ª feira da 32ª Semana do Tempo Comum

Baixar áudio
- Hoje é dia 10 de novembro, quarta-feira da 32ª semana do Tempo Comum.

- Enquanto Jesus caminhava rumo à Jerusalém, dez leprosos vieram ao seu encontro. De acordo com os costumes da época, eles deveriam ficar fora da cidade até que sua saúde fosse atestada novamente como boa pelo sacerdote. Somente assim poderiam voltar ao convívio com as pessoas. Ao verem Jesus, param a uma certa distância, para não tornar impuras as pessoas que estão ali, mas o suficiente para que suas vozes alcancem o mestre. Peça ao Senhor em cada dia, ser capaz de ter um coração agradecido, vivendo deste modo uma maior proximidade com o próprio Deus.

-Escuta o Evangelho segundo Lucas, capítulo 17, versículos de 11 a 19:

"Aconteceu que, caminhando para Jerusalém, Jesus passava entre a Samaria e a Galileia. Quando estava para entrar num povoado, dez leprosos vieram ao seu encontro. Pararam à distância, e gritaram: 'Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!' Ao vê-los, Jesus disse: 'Ide apresentar-vos aos sacerdotes.' Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados. Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; atirou-se aos pés de Jesus, com o rosto por terra, e lhe agradeceu. E este era um samaritano. Então Jesus lhe perguntou: 'Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão? Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?' E disse-lhe: 'Levanta-te e vai! Tua fé te salvou.'

- Confiar na palavra de Jesus é o que os dez leprosos inicialmente fazem. Ir até o sacerdote é a meta, mas é a fé naquilo que escutou do Mestre que começa a realizar a cura enquanto caminhavam. Escutar as palavras de Jesus e caminhar, ou seja, viver guiados por elas é a atitude fundamental que o Evangelho de Lucas pede neste trecho. Enquanto caminhavam, todos os dez ficaram curados. Nove foram se apresentar ao sacerdote, desejosos de poder retomar a vida que havia sido interrompida pela condição física que tinham. Porém, um retorna e apresenta-se a Jesus. Deixe a voz de Jesus te alcançar, mesmo que esteja parado a uma certa distância dele. Peça ao Senhor que você possa enxergar a qual direção ele deseja que você caminhe.

- A doença mais profunda é a do egoísmo míope e ingrato, que cedo esquece Deus e o seu dom, e rapidamente se recentra no seu próprio interesse limitado. Procure recordar alguns dos dons de Deus na sua vida. Em que tipo de atitude você se revê com mais frequência? Na do leproso que volta para trás agradecido, ou na dos outros nove que seguem o seu caminho?

- E disse-lhe: 'Levanta-te e vai! Tua fé te salvou.', diz Jesus ao samaritano que voltou. Além da lepra que o mantinha fora da cidade, ele, por sua origem, também já sofria marginalização. Agora, não para mais a certa distância. Reconhecendo Jesus como a origem de sua cura, toca em seus pés, profundamente agradecido. Percebe que Jesus nos ajuda a remover as pedras e a plantar novas flores. É a arte de reconhecer novos inícios, novas paisagens, e a poeta Cora Coralina no poema “Aninha e suas pedras”, já nos dizia sobre a importância de recomeçar. Diz assim um trecho do poema:

[...]
Não te deixes destruir…
Ajuntando novas pedras
e construindo novos poemas.
Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.
[...]

-Termina tua oração agradecendo ao Senhor porque Sua palavra continua a ser lâmpada para teus caminhos. Peça a Ele que saindo para os compromissos cotidianos, possas voltar no fim do dia com o coração agradecido.

-Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém!