Você está em:

10 de abril, domingo de Ramos da Paixão do Senhor

Baixar áudio
-Hoje é dia 10 de abril, Domingo de Ramos da Paixão do Senhor.

-O Domingo de Ramos abre as celebrações da Semana Santa. Em todas as missas desse domingo, se faz a memória da entrada de Jesus em Jerusalém. O Senhor Jesus vem um jumentinho e é aclamado pelo povo com ramos de oliveira e cânticos. Aquele que passou a vida fazendo o bem é injustamente condenado. Jesus assume as consequências e da oposição à sua missão a serviço da vida, mas não a abandona. Ele vai enfrentar a cruz para desmascarar toda a injustiça que pesava sobre o povo. Peça ao Senhor no mais profundo de seu coração, a luz que te leva a compreender o mistério da cruz enfrentada por Jesus.

- Abra os ouvidos e o coração para acolher o Evangelho de Jesus Cristo Segundo Lucas, Capítulo 23, versículos 13 a 25.

“Então Pilatos convocou os sumos sacerdotes, as autoridades e o povo, e lhes disse: “Vós me trouxestes este homem como se fosse um agitador do povo. Pois bem! Já o interroguei diante de vós e não encontrei nele nenhum dos crimes de que o acusais; [...] Toda a multidão começou a gritar: “Fora com ele! Solta-nos Barrabás!” [...] Pilatos falou outra vez à multidão, pois queria libertar Jesus. Mas eles gritavam mais alto: “Crucifica-o! Crucifica-o!” E Pilatos falou pela terceira vez: “Que mal fez este homem? Não encontrei nele nenhum crime que mereça a morte” [...]. Eles, porém, continuaram a gritar com toda a força, pedindo que fosse crucificado. E a gritaria deles prevaleceu. Então Pilatos decidiu que fosse feito o que eles pediam [...] e entregou Jesus à vontade deles.”

- Ao assumir o caminho da cruz, Jesus age de forma consciente e livre. O que o anima é o projeto de vida do Pai para todo o seu povo. Os poderosos querem silenciar Jesus, querem abafar o projeto de vida que Ele anuncia: os cegos veem, os surdos ouvem e a todos é anunciada a boa notícia do Reino. O Pai não deseja o sofrimento e a morte do Filho, mas lhe é solidário e o acompanha a cada momento. Deus fortalece Jesus e o encoraja para que leve adiante a proposta do Reino de paz e justiça para todos. A morte de um inocente na cruz denuncia a falsidade de um sistema que se alia a criminosos e mata quem defende e protege a vida. Peça ao Senhor que os cristãos se unam na defesa da vida humana e da vida do planeta.

- Imagine-se no meio da multidão acompanhando a entrada de Jesus em Jerusalém, ouça o que o Senhor quer dizer a você.

- “Não encontrei nele nenhum crime que mereça a morte” Para ajudar a refletir, acompanhe o texto desta canção que narra a paixão do Senhor:
Em Jerusalém, prenderam Jesus, o meu Salvador.
Cuspiram na face e a força do braço o chicoteou.
Soldados romanos trouxeram a cruz, Jesus a tomou;
Por todas as ruas daquela cidade o Cristo a arrastou.
E quando chegaram até ao Calvário, deitaram Jesus,
De braços abertos, no grande madeiro em forma de cruz.
E sobre seus pés, também, suas mãos, os cravos pregaram,
E, entre os ladrões, o meu Salvador na cruz levantaram.
Como sofreu o meu Redentor!
Foi sobre o madeiro que crucificaram o meu Salvador

- Termine sua oração colocando-se ao lado de Jesus, solidário ao seu sofrimento a favor da vida de seu povo. Peça a Jesus coragem para também se empenhar na defesa da vida e da justiça.

-Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém!