Você está em:

08 de março, 3ª feira, 1ª semana da Quaresma, Dia internacional da Mulher

Baixar áudio
- Hoje é dia 08 de março, 3ª feira, 1ª semana da Quaresma, Dia internacional da Mulher.

- Hoje, dedicamos com especial ternura esta meditação a você mulher, que faz o mundo ser mais criativo, bonito e repleto do amor de Deus. Feliz dia da Mulher. Que em todos os dias você seja respeitada em sua dignidade. Somos convidados a dirigir nossa prece ao Deus de Jesus Cristo, o Pai. Nosso Deus cristão é nomeado como Pai e sua ação evidencia o amor. Deus é amor. Peça ao Senhor por todas as mulheres que sofrem, especialmente aquelas que sofrem algum tipo de violência.

- Escuta o Evangelho Segundo Marcos, Capítulo 6, versículos 7 a 15:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “E, ao rezar, não fiquem repetindo palavras inutilmente, como fazem os gentios. Eles pensam que serão ouvidos por causa do exagero de palavras. Não sejam como eles, porque o Pai de vocês conhece as necessidades de vocês, antes que vocês, lhe peçam. Portanto, rezem assim: ‘Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome, venha o teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje, perdoa-nos nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos que nos devem, e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.

-Jesus nos ensina hoje a orar, a dialogar com Deus, o Pai. A oração é fruto da intimidade com Deus, nosso Criador. Não devemos fazer da oração um instrumento de opressão, disputa, de barganha com Deus. Deus é graça, e, em sua gratuidade, nos oferece tudo o que precisamos para viver. De nossa parte, precisamos também colaborar no projeto salvífico sonhado por Ele. Peça ao Senhor pão para os que passam fome, perdão para nosso egoísmo, nossa mania de superioridade, que muitas vezes chega a promover o ódio, a violência e até a guerra.

- Somos capazes de fazer de nossa oração um instrumento de libertação para nós e para os outros? Cremos no Deus Pai, que nos ama, nos perdoa, nos alimenta com o pão cotidiano? Temos orado também por nossos inimigos?

- “Seja feita a tua vontade...”, reza Jesus ao Pai. Que não seja imposto nosso egoísmo, mas que convivamos de forma saudável com a vontade de Deus, que nem sempre corresponde com os nossos caprichos pessoais. Veja o que diz o poema “Lágrimas de Cera”, de Machado de Assis:

Passou; viu a porta aberta.
Entrou; queria rezar.
A vela ardia no altar.
A igreja estava deserta.

Ajoelhou-se defronte
Para fazer a oração;
Curvou a pálida fronte
E pôs os olhos no chão.

Vinha trêmula e sentida.
Cometera um erro. A Cruz
É a âncora da vida,
A esperança, a força, a luz.

Que rezou? Não sei. Benzeu-se
Rapidamente. Ajustou
O véu de rendas. Ergueu-se
E à pia se encaminhou.

Da vela benta que ardera,
Como tranqüilo fanal,
Umas lágrimas de cera
Caíam no castiçal.

Ela porém não vertia
Uma lágrima sequer.
Tinha a fé, — a chama a arder, —
Chorar é que não podia.

-Termina tua oração pedindo ao Senhor que acolha a nossa súplica pelo mundo marcado pela guerra, pela divisão. Peça também que Ele não nos deixe cair na tentação de desistirmos ante o medo e que possamos resistir frente a tantas grosserias com as quais convivemos. Que Ele nos torne dóceis e capazes de amar e perdoar sempre.

-Pai Nosso que estais nos Céus, santificado seja o vosso Nome, venha a nós o vosso Reino,
seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do Mal.