Você está em:

04 de novembro, 6ª feira, | Memória de São Carlos Borromeu

Baixar áudio
- Hoje é dia 04 de novembro, 6ª feira, 31ª Semana do Tempo Comum | Memória de São Carlos Borromeu.

-Jesus conta aos seus discípulos no evangelho de hoje, a parábola de um administrador prudente. O que o Senhor elogia não é a desonestidade, mas a atitude de prudência que o administrador teve quando percebeu que iria sofrer as consequências de seus atos de desonestidade buscando mudar de vida e postura. A atitude do administrador foi elogiada, isto é, sua astúcia e sagacidade. Peça ao Senhor a graça de administrar todos os seus bens e graças com sabedoria, humildade e prudência.

- Escuta o Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas, capítulo 16, versículos 1 a 8.

Naquele tempo, Jesus disse aos discípulos: "Um homem rico tinha um administrador que foi acusado de esbanjar os seus bens. Ele o chamou e lhe disse: 'Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, pois já não podes mais administrar meus bens'. O administrador então começou a refletir: 'O senhor vai me tirar a administração. Que vou fazer? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha. Ah! Já sei o que fazer, para que alguém me receba em sua casa quando eu for afastado da administração'. Então ele chamou cada um dos que estavam devendo ao seu patrão. E perguntou ao primeiro: 'Quanto deves ao meu patrão?' Ele respondeu: 'Cem barris de óleo!' O administrador disse: 'Pega a tua conta, senta-te, depressa, e escreve cinquenta!' Depois ele perguntou a outro: 'E tu, quanto deves?' Ele respondeu 'Cem medidas de trigo'. O administrador disse: 'Pega tua conta e escreve oitenta'. E o senhor elogiou o administrador desonesto, porque ele agiu com esperteza. Com efeito, os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz".

-Ao contar essa parábola para os discípulos, estes tem grandes responsabilidades em administrar corretamente o que é de Deus confiado a nós. Como discípulos missionários de Jesus Cristo pela graça do batismo e por nossa participação na vida da comunidade, assumimos compromissos inerentes à vida cristã exigindo de nós o cuidado de fazer as coisas da melhor forma possível sem nos entregarmos às atitudes e procedimentos que comprometem nossa vida e a das pessoas. Converse com o Senhor pedindo a graça de estar sempre atento à sua Palavra e ao seu chamado para colaborar na construção de seu Reino através do serviço e do testemunho.

-À luz do evangelho de hoje, deixe-se questionar: Como estou administrando tudo o que Deus confiou às minhas mãos? Quais motivações tem fundamentado minhas atitudes frente ás pessoas e as coisas?

- “... os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz” diz o evangelho de hoje. Ao falar em uma de suas meditações na casa Santa Marta acerca da astúcia cristã, o Papa Francisco explicou que os corruptos em geral «são astutos», sabem levar bem por diante o seu comportamento desonesto: «Até com gentileza, com luvas de seda, e fazem-no bem». Partindo disto o papa Francisco disse: «Mas se eles são mais astutos que os cristãos, mas não quero dizer cristãos, porque há muitos corruptos que se confessam cristãos, se estes são mais astutos dos que são fiéis a Jesus, eu pergunto: mas existe uma astúcia cristã?»... A resposta, disse o Papa, vem diretamente do Evangelho, no qual se encontram «algumas palavras, alguns ditados que nos ajudam a compreender se existe — eu diria — a perspicácia cristã para ir em frente sem cair nos grupos da corrupção». Com efeito, Jesus, para esta finalidade utiliza «contraposições», como aquela entre «cordeiros» e «lobos» («Eu envio-vos como cordeiros entre os lobos») com a qual se compreende que «o cristão é um cordeiro que deve desenrascar-se entre os lobos». E por isso, através de «outro paradoxo», é-lhe dado um conselho: «Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas».

-Termine sua oração dando graças a Deus pela sua palavra lançada em seu coração. Peça pela intercessão de São Carlos Borromeu, exímio pastor pela oração, pelo zelo apostólico e caridade, que você seja um bom administrador da abundante graça de Deus derramada em sua vida.

-Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo: assim como era no princípio, agora e sempre . Amém.