Você está em:

02 de maio, 2ª-feira da 3ª Semana da Páscoa

Baixar áudio
- Hoje é dia 02 de maio, 2ª-feira da 3ª Semana da Páscoa.

- No evangelho de hoje Jesus é procurado por uma multidão que se dirige a ele, mas com interesses meramente humanos: “Comeram pão e ficaram saciados”. Portanto, sua busca não é pelo que Jesus pode oferecer de mais verdadeiro, mas por algo passageiro, ou melhor, pelo pão perecível. Vendo a atitude daquela multidão, Jesus os desafia a buscarem o essencial. Peça ao Senhor que ajude a não se desviar do que é verdadeiramente essencial.

- Escuta o Evangelho Segundo João, capítulo 6, versículos 22 a 29

Depois que Jesus saciara os cinco mil homens, seus discípulos o viram andando sobre o mar. No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar constatou que havia só uma barca e que Jesus não tinha subido para ela com os discípulos, mas que eles tinham partido sozinhos. Entretanto, tinham chegado outras barcas de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão depois de o Senhor ter dado graças. Quando a multidão viu que Jesus não estava ali, nem os seus discípulos,
subiram às barcas e foram à procura de Jesus, em Cafarnaum. Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: 'Rabi, quando chegaste aqui?'
Jesus respondeu: 'Em verdade, em verdade, eu vos digo:
estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo.'
Então perguntaram: 'Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?'
Jesus respondeu: 'A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou'.

-O encontro com Jesus, ainda que entendido de modo equivocado, causou duas reações na multidão: quiseram provar novamente o alimento e foram ao encontro de Jesus. Ainda que experimentando a verdade mais rasa e imediata da revelação, foram buscar o Mestre. Muitas vezes nossos esforços estão empregados em coisas que não valem a pena, pessoas que não nos correspondem, trabalho exaustivos ou mesmo uma busca por coisas vazias. Precisamos ir na direção apontada pelo próprio evangelho: esforçar-se pelo alimento verdadeiro, buscar o Cristo que sacia nossa fome e mata nossa sede. Todo o demais é passageiro. Peça ao Senhor que te ajude a viver isso a cada dia.

- Quais são os esforços equivocados que você tem realizado? Suas buscas recentes são por coisas passageiras ou duradouras (eternas)? Em que medida você não se encaixa entre aquela multidão assustadoramente cega, incapaz de perceber o Dom de Deus bem diante de seus olhos?

-“Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará..” diz Jesus no evangelho de hoje. Deus conhece bem nossas fomes e sedes. Veja o que diz Fátima Fenati:

“Bendita a sede por congregar-nos em torno da fonte.
O que nos congrega é sempre maior do que a gente mesmo. Ouvir a quem nos chama. Sem a sede ficamos surdos para os chamados, cegos para o reconhecimento das fontes. É preciso espiritualizar a nossa vida cotidiana, porque ela tem uma dimensão muito maior do que aquela que nos aponta a necessidade. Não somos necessidade pura em nenhum momento da nossa existência. O que nos congrega em torno da fonte é a sede de humanidade que nos sustenta no caminho.”

- Termina sua oração apresentando teus anseios e necessidades ao Deus de amor. Tente perceber qual alimento o Senhor deseja te oferecer neste dia.

- Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém.