Você está em:

Romaria homenageia vítimas do rompimento de barragem com rejeitos de mineração em Brumadinho – 25 de janeiro

Foto registrada antes da pandemia da C0vid-19

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte dom Vicente de Paula Ferreira preside Missa nesta segunda-feira, dia 25 de janeiro, às 12h, na comunidade Córrego do Feijão, em Brumadinho. A Celebração marca os dois anos do rompimento da barragem com rejeitos de mineração, que resultou na morte de 272 pessoas e destruiu a bacia do Rio Paraopeba.

A Missa celebrada por dom Vicente integra a programação da 2ª Romaria Regional pela Ecologia Integral a Brumadinho, organizada pela Arquidiocese de Belo Horizonte, a partir de sua Região Episcopal Nossa Senhora do Rosário (Renser).

Em razão do isolamento social, a celebração terá participação restrita a alguns familiares das vítimas e líderes das comunidades atingidas. Os demais fiéis são convidados a acompanhar a partir dos meios de comunicação católicos e redes sociais.

Haverá transmissão ao vivo pela TV Horizonte (30 sinal aberto), Rádio América (AM 750) e pelas redes sociais.

2ª edição da Romaria pela Ecologia Integral a Brumadinho

25 de janeiro é o dia do encerramento da 2ª edição da Romaria pela Ecologia Integral a Brumadinho. Com o tema “Do luto à luta”, o evento, realizado entre 18 e 25 de janeiro, teve uma intensa programação com celebrações de Missas, vigília, realização de webinário, sarau virtual, projeções no Córrego do Feijão e apresentação do documento Pacto dos Atingidos.

A Romaria é organizada pela Região Episcopal Nossa Senhora do Rosário (RENSER), da Arquidiocese de Belo Horizonte, com participação de pastorais e movimentos sociais, assessorias técnicas independentes, ONG’s e outras entidades da sociedade civil organizada.

“Romaria nos lembra a condição de peregrinos, do povo de Deus que está a caminho, construindo a liberdade, buscando paz e justiça social. É uma denúncia, uma exigência para que a reparação seja feita e para que a esperança de semear, lutar e buscar uma Ecologia Integral seja possível”, afirma dom Vicente Ferreira, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Pacto dos Atingidos – Apresentado na semana que antecede ao dia 25, o Pacto dos Atingidos é um documento que denúncia a tragédia do rompimento da barragem de rejeitos da Vale e o impacto na vida de atingidos de toda a bacia do Paraopeba – agricultores familiares, indígenas, quilombolas, assentados e acampados da reforma agrária, familiares das vítimas, pessoas que perderam casas, plantações, segurança hídrica e ainda correm o risco de serem contaminadas pelos rejeitos da mineração que estão na água, no solo e no ar.

O Pacto foi construído ao longo destes dois anos com reuniões mensais conduzidas pela Região Episcopal Nossa Senhora do Rosário (RENSER) e com participação dos atingidos de diferentes comunidades ao longo da Bacia do Paraopeba e de outros colaboradores.

 

PROGRAMAÇÃO:

25 de janeiro

00h00 – 19h: Vigília em Memória das Vítimas (Santuário Nossa Senhora do Rosário)

5h: Projeções de denúncia e memória da tragédia, na Igreja de Nossa Senhora das Dores (comunidade do Córrego do Feijão)

12h: Missa em memória das 272 vítimas e da bacia do rio Paraopeba, presidida por dom Vicente Ferreira, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte

Local: Igreja Nossa Senhora das Dores – Distrito Córrego do Feijão – Brumadinho.

 

13h: Celebração do Pacto dos Atingidos (comunidade do Córrego do Feijão)

 

19h: Sarau Virtual de denúncias dos atingidos através da arte, música e poesia

 

19h30: Missa (Santuário Nossa Senhora do Rosário)