Você está em:

PUC Minas apresenta projeto de extensão Mensageiros da Água

O projeto Mensageiros da Água, da PUC Minas, objetiva a formação de multiplicadores para o trabalho de educação ambiental com ênfase na temática da água. O projeto será apresentado oficialmente na próxima terça-feira, dia 22 de março, às 16h, na Galeria de Fotos, prédio 2, campus Coração Eucarístico da PUC Minas. A solenidade comemora também o Dia Mundial da Água. As atividades serão desenvolvidas a partir da parceria entre a PUC Minas, por meio da Pró-reitoria de Extensão, o Instituto HSBC Solidariedade e a Fundação France Libertés.

O projeto contemplará crianças e jovens já participantes de outros projetos de extensão da Universidade como a Escola Integrada, o Espaço Criança Esperança, além do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibid), vinculado à Pró-reitoria de Graduação (Prograd), e das empresas juniores PUC Consultoria (cursos de Administração e Economia) e Sistêmica (curso de Ciências Biológicas). Segundo a coordenadora do projeto, professora Virgínia Abuhid, dessa forma será possível atender a 60 professores de educação básica, 155 professores comunitários, 200 alunos da PUC Minas e 52 espaços de educação formal e não formal.

A entidade francesa já atua em diversos países com o programa homônimo que deu origem ao projeto e que subsidiará as atividades. A professora Virgínia Abuhid destaca ainda que, na perspectiva da extensão universitária, o projeto representa uma iniciativa que visa à formação integral dos alunos dos cursos de licenciaturas, articulada à formação continuada de educadores – professores da educação básica e superior, socioeducadores e demais atores envolvidos com programas socioambientais.

Por meio deste projeto educacional pretende-se construir uma rede social com pessoas envolvidas em novos hábitos de relação com o ambiente, capazes de compartilhar tecnologias voltadas ao bom uso da água e que também se envolvam em atividades políticas que tenham como resultado, além da diminuição dos processos de poluição hídrica, ações socioambientais capazes de ampliar os estoques de água doce em suas reservas naturais. A intenção é que todo o processo seja articulado entre os mais diversos setores sociais como famílias, escolas, empresas, poder público, empresas privadas e ONGs.