Santuário Arquidiocesano

Ermida da Padroeira de Minas - Basílica da Piedade

08h

15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h

Basílica Estadual das Romarias

Domingo
09h30
11h
16h30
Você está em:

[Artigo] Está chegando o aniversário de Jesus – Vamos nos preparar – Neuza Silveira

Estamos celebrando o quarto domingo do Advento. Completamos hoje o acendimento das velas da Coroa que, presente no altar das Igrejas, com sua representatividade circular, sinaliza para nós que o amor de Deus é eterno, sem princípio e nem fim, e nos chama a atenção para a observância do sinal em relação ao nosso amor a Deus e ao próximo que nunca deve terminar. Além disso, o círculo dá uma ideia de “elo”, de união entre Deus e as pessoas, como uma grande “Aliança”.

Assim, nos aproximando cada vez do grande dia, acendemos a 4ª vela da coroa, luz nascente que indica a proximidade do Natal, quando Cristo, o salvador e luz do mundo, brilhará para toda a humanidade e nos coloca na expectativa da chegada de Jesus, trazendo-nos à lembrança a espera dos Profetas e de Maria pelo seu nascimento. Ela, Maria, é o sinal dado por Deus: “Eis que uma virgem conceberá e dará um filho e lhe porá o nome de Emanuel” (Is. 7,14).

Cada vez mais se faz necessário deixar fluir de nossos corações a fé que nos motiva para a preparação do Natal, o dia do aniversário de nascimento de Jesus. Não podemos deixar perder a beleza dessa grande festa natalina. Já estamos chegando perto e os nossos corações devem estar ardendo de tamanha alegria, ansiosos com a presença de Deus presente no meio de nós, o Emanuel, o Deus conosco. É mais uma nova experiência de viver o mistério da encarnação de Jesus Cristo que nos renovam e causam grandes e belas transformações em nossa vida.

Desde o início da criação do mundo é assim. Deus se revelou como Deus conosco, o Emanuel, manifestando que o seu projeto é estar ao lado as pessoas, em relação, cuidando de todos e todas e abençoando a cada um de nós. Ele cuida, zela, ama, caminha conosco e se compartilha das experiências humanas. Por amor a nós, a cada ano se faz criança, nasce numa manjedoura, na esperança de ser reconhecido e acolhido por nós mesmos, através das crianças pobres que perambulam pelas periferias existenciais da vida.

Na tomada de consciência de tanto amor recebido, pode nascer e crescer no coração um profundo sentimento de gratidão. Esse sentimento não é algo que fica latente, mas exige ação para que possa crescer sempre mais, até chegar o dia do puro amar, ou seja, ao dia da festa escatológica que tanto se espera. A nossa vida se torna canção, pois o amor faz nela morada. Brota o desejo de louvar a Deus, e exaltá-lo com ações de graças. [Sl 69(68),31]. Ação de graças que se dá na partilha com os empobrecidos, na celebração em comunidade. É possível ir superando o egoísmo, o individualismo, o consumismo.

Como caberia ao cristão comemorar a vida? Jesus nos mostra como: mostra-nos quem são as pessoas importantes que devem ser convidadas. Ensina-nos o verdadeiro sentido da partilha: partilhar com quem não possa te retribuir. Assim, serás recompensados na ressurreição dos justos [Lc 14,12-14]. A profunda alegria é algo relacional. É Deus mesmo que se autocomunica no Filho e no Espírito de vida.

Do seio virginal da filha de Sião germinou aquele que nos alimenta com o pão do céu e garante para todos o gênero humano a salvação de a paz. Em Maria, mãe de todos os seres humanos, a maternidade, livre do pecado e da morte, se abre para uma nova vida.

Podemos sentir a alegria da grande festa do Natal da mesma forma que sonhamos e sentimos a alegria de comemoração do nosso aniversário, ou o aniversário de um grande amigo.

Qual será o sentido de tanta alegria?

Por que a primeira coisa que não pode faltar no aniversário é o bolo? E As velinhas do bolo? Ah! E os parabéns, os presentes, os convidados, as celebrações, os abraços, sorrisos, apertos de mãos!

O aniversário é aquele acontecimento misterioso que a cada ano revivemos como se ele fosse hoje. É algo que volta com a mesma força que teve no dia em que aconteceu! É o transbordar de amor que nos enche o coração, nos fazendo colorir a casa, adocicar a vida, “lambuzar os dedos”, cantar, e desejar abraçar a todos os que amamos. Comemorar o aniversário de Jesus também é assim. E vai além da alegria do nosso aniversário, porque o seu nascimento vem renovar o dom da vida e trazer alegrias para a nossa vida.

Neuza Silveira de Souza. Coordenadora do Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte.

VEJA TAMBÉM