Santuário Arquidiocesano

Ermida da Padroeira de Minas - Basílica da Piedade

08h

15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h
09h
15h

Basílica Estadual das Romarias

Domingo
09h30
11h
16h30
Você está em:

[Artigo] Com os olhos fixos em Jesus – Neuza Silveira

Jesus inaugura um novo caminho para nós cristãos, através de sua humanidade, “Ele é o grande sacerdote que está à frente da casa de Deus” (Hb10,20-21)

O caminho que Jesus nos oferece podemos encontrá-lo percorrendo seus ensinamentos por meio dos evangelhos. É um caminho oferecido para todos, para juntos, trabalharem na execução de seu projeto sobre o Reino de Deus. Todos são chamados por Deus e acolhidos na sua ternura para se colocar no seguimento de Jesus que forma discípulos missionários.
Percebe-se, hoje, a dificuldade dos cristãos de se tornarem seguidores de Jesus, mas apenas adeptos de uma religião. São cristãos católicos, mas não praticantes. Creem em Jesus Cristo, mas não o seguem.
O Papa Francisco muito tem nos falado da Alegria do Evangelho; de sermos uma Igreja em saída; de colocar-se à escuta para ouvir os clamores dos mais necessitados. A renovação da Igreja exige de nós, hoje, o seguinte: deixar de ser comunidade formada majoritariamente por adeptos e passar a ser comunidade de discípulos e seguidores de Jesus, dispostos a abrir caminhos para o Reino de Deus, e não sermos apenas membros de uma instituição que cumprimos bem ou mal.

A Palavra que ilumina o caminho

A Sagrada Escritura é o principal fundamento para o caminho que vai construindo o itinerário de iniciação cristã que cria profundas raízes no discipulado.
Segundo Cirilo de Jerusalém, um catequeta do século IV, a Palavra deve ser conhecida e apresentada através de narrativas e de suas alegorias. Assim se torna possível uma melhor compreensão da História da Salvação e traz grandes contribuições para a construção de relações entre a História da Salvação e a própria História da humanidade. A narrativa bíblica é uma categoria mistagógica, ou seja, ela permite que as pessoas se adentrem para dentro do Mistério da vida de Cristo. Ela é educadora da fé: cria uma interação entre a pedagogia e a pastoral.
À medida que a Palavra é narrada, escutada, vivenciada, ela vai conduzindo as pessoas, a também elas, participarem, fazendo a sua experiência diante da Palavra de Deus.

Uma proposta de leitura da Bíblia

O que nos leva a conhecer melhor Jesus é a leitura dos evangelhos de Jesus. Mas ler a Bíblia não é uma leitura fácil. Alguns textos são de difícil compreensão. Muitas pessoas não entendem o que o texto quer dizer, nem sabem como aplica-lo à própria vida. Catequistas também têm dificuldades de entender os textos e de ajudar os catequizandos a compreendê-los e colocá-los na vida.
A Bíblia não é um livro para ser lido corrido, de qualquer maneira, entre sons e ruídos que tiram a atenção. Primeiro passo é ter uma boa tradução pastoral em mãos, procurar um lugar tranquilo e silencioso, que lhe propicie um momento de recolhimento e à escuta interior.
No horário escolhido para a leitura, procure desligar aparelhos de som, rádio, televisão, celular.
Prepare o ambiente aconchegante, coloque uma vela acesa, tenha um crucifixo, uma flor. Deixe o ambiente suave a acolhedor.
Ao começar sua leitura, dê preferência para os evangelhos. Selecione um pouco do que quer ler: uma parábola, um relato de cura, um encontro de Jesus com seus discípulos, ou com um dos seus discípulos, ou com alguém que ainda não é seu discípulo. Ao se preparar para iniciar a leitura, faça antes um momento de silêncio. Peça a ajuda do Espírito Santo para bem escutar o que Jesus vai falar. Leia com calma, saboreando as palavras, repetindo algumas das frases que não entendeu direito. Preste atenção nos verbos empregados: que ações eles pedem para fazer, o que Jesus está propondo ou orientando; vai assim dando vida ao texto lido. Vai se apropriando dessa fala de Jesus. Ele está falando para você, te chamando, te convidando a agir, a fazer coisas, ou falar em nome dele.
Importante, também, dar uma olhadinha sobre que estava acontecendo antes desse texto. Veja também o que vem depois desse texto. É uma forma de perceber em que contexto Jesus está falando.
Faça essa experiência e depois conte para outras pessoas. Convide algumas pessoas para lerem juntos. Experimente ler em família. O mais difícil é começar, depois tudo se torna mais tranquilo.

Neuza Silveira de Souza – Coordenadora do Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte.

VEJA TAMBÉM