Paróquia

Paróquia Santo Cura D´Ars

07h30

10h
18h
19h30
19h
19h
19h
19h
17h
Você está em:

Inscrições abertas para catequese

Estão abertas as inscrições para catequese no Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu. Os interessados devem procurara a secretaria paroquial e preencher a ficha de registro. Também é importante que aqueles que já participam da formação desde o último ano, compareçam para renovar o cadastro.

Início da Catequese

Dia 03 de março

Infanto- Juvenil ( 7 a 13 anos)

Terça: 9h e 15h
Quinta: 9h (a confirmar)
sábado: 8h30 e 9h30
Jovens e Adultos ( a partir dos 14 anos)
Terça: 19h30
Sábado: 16h30

*Mais Informações: 31 2526-4648

Catequese permanente: um caminho para formação de discípulos missionários

Em 2018, o Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu propôs uma nova perspectiva para a formação catequética

Em 2018, o Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu propôs uma nova perspectiva para a formação catequética. A proposta surgiu no contexto importante em que a CNBB aprovou o Documento 107 – “Iniciação à Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários “, durante a 55ª Assembleia Geral dos Bispos, em Aparecida – SP, em maio do ano passado. “O compromisso de fazer da catequese um caminho de formação de discípulos e discípulas missionárias. Enfrentando o grande desafio atual de não fazer apenas uma catequese sacramental, mas um caminho da formação permanente na paróquia, que se fundamente no encontro com a pessoa de Jesus. E que leve o compromisso de sair de si mesmo e ir ao encontro das pessoas”, explicou padre Aureo Nogueira de Freitas, reitor do Santuário.

De acordo com o pároco, a principal mudança nesse novo projeto é pensar a catequese permanente, ou seja, no ponto de vista evangelizador, refletida não apenas como um grupo de catequistas responsáveis por todo trabalho, mas envolver toda a comunidade na missão catequética. “Serão encontros semanais com cerca de uma hora. O processo de formação se organizaria à luz da Palavra de Jesus Cristo, nosso grande mestre e inspirador. Muda-se, assim, a organização das reuniões, material adotado para trabalhar com diferentes públicos, estrutura, faixa etária, dimensão geográfica e módulos. Um modelo que já foi testado em outras dioceses e também junto ao objetivo proposto pela Arquidiocese de Belo Horizonte”.

 

 

 

VEJA TAMBÉM