Santuário Arquidiocesano

Catedral Cristo Rei

08h
- Missa

10h30
- Missa
17h
- Missa
Você está em:

Sacerdotes se reúnem na Catedral Cristo Rei para a 105ª Assembleia Geral do Clero

Os presbíteros a serviço do Povo de Deus na Arquidiocese de Belo Horizonte foram recebidos por dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano, e bispos auxiliares para a 105ª Assembleia Geral do Clero, na terça-feira, 6 de dezembro, na Catedral Cristo Rei. Um especial momento para partilhas, oportunidade para avaliar e planejar os caminhos da Igreja Particular de Belo Horizonte, buscando sempre fortalecer o anúncio do Evangelho, a partir das comunidades de fé, pastorais, instituições e instâncias arquidiocesanas.

Acompanhe no vídeo, alguns momentos muito especiais da nossa Arquidiocese vivenciados nos últimos 12 meses:

 

O encontro começou com a oração inicial, seguida de saudação do arcebispo dom Walmor. Depois, o Comitê Gestor da Mitra apresentou o balanço orçamentário de 2022. Compartilhou também informações sobre uma parceria firmada pela Mitra Arquidiocesana que vai garantir energia sustentável, a partir de luz solar, às paróquias, gerando uma economia de 25% nas contas de luz.

Na sequência, a Assembleia Geral do Clero dedicou-se às temáticas pastorais. O bispo auxiliar dom Joel Maria dos Santos e a professora Lucimara Trevizan, assessora Episcopal do Vicariato Episcopal para Ação Pastoral, apresentaram os próximos passos do caminho do Sínodo dos Bispos sobre a Sinodalidade na Igreja. Dom Joel retomou lições da Exortação Apostólica Alegria do Evangelho, do Papa Francisco, que muito contribuem para a missão de evangelizar. “A tendência do nosso coração é a comodidade. Devemos vencê-la, pois a realidade nos desafia a mudar”, disse o Bispo. Dom Joel lembrou que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) atualizará as suas Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora (DGAE) considerando os frutos do Sínodo, que terá duas fases em Roma, com reuniões em outubro de 2023 e no mesmo mês de 2024. As conclusões do Sínodo estarão contempladas nas DGAE da CNBB e também na atualização do Projeto de Evangelização Proclamar a Palavra, da Arquidiocese de Belo Horizonte. Dom Joel sublinhou que as diretrizes estão sendo construídas a partir da escuta do Povo de Deus

A professora Lucimara Trevizan detalhou proposta do tema central do ano Pastoral 2023 na Arquidiocese de Belo Horizonte: “Comunhão e participação na missão”, com abertura no dia 11 de fevereiro, na Catedral Cristo Rei. A Assessora Episcopal do Vicariato Episcopal para Ação Pastoral detalhou o calendário de eventos arquidiocesanos considerando o próximo Ano Pastoral. Apresentou, ainda, as propostas de temas para os anos seguintes. Em 2024, “As juventudes e o processo de evangelização” e, em 2025, “Os ministérios em uma Igreja Sinodal”. Já em 2026, será vivida a 7ª Assembleia do Povo de Deus, quando serão atualizadas as diretrizes do Projeto de Evangelização Proclamar a Palavra.

Os temas propostos para os próximos anos pastorais foram refletidos por todos os padres reunidos, que se organizaram em grupos, a partir de suas regiões episcopais. Ao retomarem a plenária para a consolidação do que foi discernido nos grupos, os sacerdotes ofereceram contribuições que serão incorporadas à proposta do Vicariato Episcopal para Ação Pastoral.

Depois, a Assembleia se dedicou à Pastoral Presbiteral. O bispo auxiliar dom Júlio César Gomes Moreira e o padre Sebastião Diogo compartilharam a programação de atividades dedicadas aos sacerdotes, preparadas pela Pastoral.

O bispo auxiliar dom Joaquim Mol apresentou a metodologia do 1⁰ Censo Catequético realizado na Arquidiocese de Belo Horizonte, oportunidade para conhecer a realidade daqueles que se dedicam à Catequese na Arquidiocese de Belo Horizonte. O Bispo pediu aos padres que incentivem os catequistas a participarem do Censo.

Antes da conclusão da Assembleia Geral do Clero, o reitor do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, padre Wagner Calegário, apresentou aos presbíteros a importância ambiental da Casa da Padroeira de Minas Gerais. O presbítero sublinhou que o território do Santuário é responsável por muitos mananciais de água que abastecem o Rio São Francisco. Padre Wagner destacou o cuidado que a Arquidiocese de Belo Horizonte dedica à preservação ambiental a partir do Santuário – mais de 50% da Serra da Piedade é território sob os cuidados da Igreja.

Em agradecimento a cada padre, foi apresentado um vídeo especial sobre os trabalhos realizados na Igreja Particular de Belo Horizonte, frutos também do dedicado serviço dos sacerdotes. Dom Walmor conduziu a oração de encerramento da Assembleia. Todos os sacerdotes participantes, na sequência, partilharam um saboroso almoço no Convivium Cristo Rei.

VEJA TAMBÉM