Você está em:

Dom Nivaldo dos Santos Ferreira

Ser Bispo Auxiliar na Arquidiocese de Belo Horizonte é assumir tarefas evangelizadoras, missões evangelizadoras de profunda envergadura para a própria Arquidiocese. Primeiro, auxiliando, apoiando e colaborando com o nosso arcebispo Dom Walmor Oliveira de Azevedo. E foi dele de quem recebi as três importantes missões no contexto mais amplo da Arquidiocese: ser o bispo referencial para a região Episcopal Nossa Senhora Aparecida; também ser bispo que acompanha o Vicariato Episcopal Especial para Ação Missionária, o VEAM; e também referencial para o Diaconato Permanente. Estas três frentes, onde estou desenvolvendo o meu ministério Episcopal, estão me qualificando como servidor neste grau pleno da ordem, o grau do episcopado. E estou percebendo que a minha ação missionária, evangelizadora, pastoral, tem significado de riqueza preciosa para mim mesmo, porque está me tornando cada vez mais uma pessoa útil e isto me realiza. E principalmente percebo esta utilidade para a vida espiritual plena de todos aqueles com os quais me encontro nos mais diversos cenários por onde tenho atuado. A Arquidiocese de Belo Horizonte, completando seus cem anos, significa em primeiro lugar para mim, a minha casa. É a igreja local onde me encontro, portanto é um lugar eclesial que me acolhe e por isso para mim tem significado de minha igreja, portanto eu a amo como a minha mãe. A Igreja na qual sirvo, mas também sou abraçado e onde eu me santifico”.

VOLTAR PARA A EXPOSIÇÃO VIRTUAL
PRIMAVERA DOS MUSEUS