Primeiro mês do Solidariedade em Rede: famílias recebem o amparo necessário, fortalecendo a esperança e a fé para recomeçar

A iniciativa Solidariedade em Rede, que leva amparo aos mais pobres neste tempo de pandemia e de seus desdobramentos econômicos alcança números expressivos, que refletem as boas ações de voluntários, pessoas solidárias, em muitas comunidades de fé. São máscaras doadas, cestas básicas, kits de higiene, atendimento psicológico, jurídico e muitas outras boas ações, em 15 cidades da Região Metropolitana, incluindo Belo Horizonte.

Veja os números

Igrejas, escolas e outros pontos de referência, que podem ser procurados pelos mais pobres: 86
Famílias amparadas: 2.327
Total de pessoas: 6.981
Total de cestas básicas doadas: 10.590 (165 toneladas de alimentos)
Kits de alimentos entregues: 14,6 toneladas
Máscaras de proteção: 17.000
Kits de limpeza: 2.576
Kits de higiene: 600

Doação de artigos necessários aos cuidados pessoais (sabão, álcool etc): 3.060

Voluntários cadastrados: 168 voluntários que se ofereceram para fornecer orientação jurídica e psicológica para as famílias acompanhadas, além de auxílios em geral de organização, recepção e distribuição de donativos.

A iniciativa Solidariedade em Rede foi apresentada pelo arcebispo metropolitano, dom Walmor Oliveira de Azevedo, no dia 12 de abril, Domingo de Páscoa. As Paróquias, unidas, estão oferecendo ajuda aos mais pobres, a partir do trabalho de sacerdotes, diáconos, consagrados, religiosas, voluntários,  de diferentes lugares da Capital e da Região Metropolitana. A ideia é constituir pontos de amparo que estejam próximos dos mais pobres, de modo descentralizado, em rede.

Clique aqui e saiba como ajudar. 

VEJA TAMBÉM