Pastoral da Pessoa Idosa: Fé cultivando a longevidade

Aos 96 anos, a senhora Maria José de Almeida se diz uma mulher prendada. Ela acorda com os primeiros raios de sol e faz questão de, diariamente, fazer o café da manhã, o almoço e o jantar de sua família, com um tempero caseiro especial, que chama também a atenção dos vizinhos pelo aroma singular.

Os dias dessa simpática senhora ficam ainda mais felizes quando recebe a visita dos líderes da Pastoral da Pessoa Idosa. “Fico bastante animada quando o pessoal da Pastoral vem me visitar. Os líderes trazem muita alegria e um sentimento enorme de paz”, conta a senhora Maria José, que costuma se preparar para receber melhor as visitas, caprichando na escolha da roupa que vai usar para receber as visitas.

“Fico bastante animada quando o pessoal da Pastoral vem me visitar. Os líderes trazem muita alegria e um sentimento enorme de paz”, diz dona Maria José, 96 anos, acompanhada pela Pastoral da Pessoa Idosa

Quem visita a senhora Maria José com mais frequência é a coordenadora da Pastoral da Pessoa Idosa na Paróquia Santo Inácio de Loyola e São Judas Tadeu, em Ribeirão das Neves, Maria de Lourdes Teixeira Pedrosa. “Dona Maria José é uma pessoal muito especial, está sempre alegre, transborda vitalidade e nos transmite a sua rica experiência de vida”, diz a coordenadora de um grupo de 20 líderes, que visitam 66 idosos.

Os encontros da Pastoral são realizados por meio de visitas mensais com duração de 2h. Nesse período é realizado um momento de oração e de escuta atenta dos idosos. “Por meio dessas conversas, é possível identificar como está o relacionamento do idoso com seus familiares, assim como os anseios, as angústias e os desejos de cada um deles”, explica Maria de Lourdes.

Durante os encontros, é preenchido o questionário de Katz, que avalia a condição dos idosos. Esse instrumento foi criado em 1963 pelo médico, cientista e educador norte-americano Sidney Katz e contribui para examinar a capacidade dos idosos no desempenho de atividades cotidianas: tomar banho, se vestir, ir ao banheiro.

O questionário avalia, por meio de indicadores, o grau de fragilidade dos idosos. Mensalmente, os líderes de cada comunidade se reúnem para se capacitarem, em um processo de formação contínua, oportunidade também para avaliações e reflexões sobre as visitas realizadas. Nessas reuniões é preenchida a Folha de Acompanhamento Domiciliar da Pessoa Idosa (FADOPI). Trata-se de importante instrumento para avaliação do trabalho da Pastoral no que se refere à formulação de estatísticas e revisão de procedimentos. De maneira especial, nessa reunião mensal também são celebradas as conquistas, os avanços e os resultados.

A Pastoral da Pessoa Idosa tem por objetivo assegurar a dignidade e a valorização integral das pessoas idosas, por meio da promoção humana e espiritual, respeitando seus direitos, em um processo educativo de formação continuada que envolve os idosos, suas famílias e suas comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político. Assim, a Pastoral contribui para que as famílias e as comunidades convivam respeitosamente com as pessoas idosas.

VEJA TAMBÉM