Você está em:

Agentes da Pastoral do Idoso ajudam a vencer a solidão e outros males


Promover ações de solidariedade dedicadas aos idosos é missão da Pastoral da Pessoa Idosa, que reúne agentes nas muitas comunidades de fé da Arquidiocese de Belo Horizonte. Eles visitam mensalmente os lares de pessoas idosas com o objetivo de servir. Os agentes da Pastoral são voluntários que, após período de capacitação, tornam-se líderes. “A atividade mais comum dos líderes é a visita ao idoso, oportunidade para a conversa, a escuta. Isso alivia o sentimento de solidão”, diz a coordenadora da Pastoral na Arquidiocese, Francisca Ferreira Lima dos Santos. De acordo com Francisca, os líderes da Pastoral são orientados a conhecer também as limitações e potencialidades do idoso, valendo-se, além da percepção, do questionário de Katz (criado por Sidney Katz, em 1963), que avalia a capacidade funcional de idosos nas atividades básicas da vida diária.

Os líderes da Pastoral do Idoso também preenchem, a cada visita, a Folha de Acompanhamento Domicilar do Idoso (FADI), que permite avaliar os trabalhos e, ao mesmo tempo, conhecer a realidade das pessoas mais velhas que recebem o acompanhamento. A partir das estatísticas do FADI, é possível saber, por exemplo, que 55% dos idosos acompanhados fazem atividades físicas habitualmente, 78% foram vacinados contra a Gripe e apenas 2% sofreram quedas recentes em casa.

Residente em um apartamento no bairro Serrano, na região da Pampulha, a senhora Lucy de Abreu Nunes, 81 anos, mora sozinha e uma vez por mês recebe a visita de uma das líderes da Pastoral da Pessoa Idosa. “Tenho uma filha que mora num apartamento próximo ao meu, mas as líderes me trazem uma imensa alegria. É muito bom saber que existem ainda pessoas boas que, sem nenhum interesse financeiro e com toda a sinceridade, se preocupam conosco e nos deixam mais felizes.” Um dos momentos mais importantes, segundo a senhora Lucy, é quando ocorre a Missa dos Idosos. “Além do contato com outros idosos, a celebração é maravilhosa. As líderes da Pastoral me levam e me trazem de volta à minha casa. Demonstram sempre muito carinho.”

A senhora Raimunda Piragibi de Souza, 90 anos, e o senhor Joaquim Fernandes de Souza, 84 anos, moram com uma das filhas, mas recebem mensalmente a visita das líderes da Pastoral da Pessoa Idosa. Casados há 54 anos, os idosos fazem planos de comemorar a Bodas de Diamante – 60 anos de casados.

O senhor Joaquim, que já sente o peso da idade, se anima quando vê as líderes da Pastoral em sua casa. Elas costumam acompanhá-lo em suas consultas médicas. Já a senhora Raimunda, que tem boa saúde, elogia bastante o trabalho das integrantes da Pastoral da Pessoa Idosa. “As líderes nos trazem mais segurança para as atividades do dia a dia”, diz. Apesar dos seus 90 anos, ela conta que ainda retribui o trabalho da Pastoral da Pessoa Idosa. Integrante do grupo Filhas de Maria, a senhora Francisca faz visitas aos doentes e reza o Terço com eles. “Graças a Deus ainda tenho muita energia para desenvolver o meu trabalho.”

VEJA TAMBÉM