Você está em:

São muitos os cristãos vítimas de quem odeia Jesus

Sexta-feira, 6 de fevereiro, o Papa Francisco na sua homilia em Santa Marta afirmou que existem hoje muitos cristãos que são vítimas de quem odeia Jesus. O Evangelho de S. Marcos conta neste dia a morte de S. João Batista. O Papa Francisco numa sentida meditação afirmou que S. João Batista “jamais traiu a sua vocação” pois estava consciente de que a sua missão era anunciar a vinda do Messias. E por ordem do rei Herodes, João é preso e depois decapitado. Nas palavras do Santo Padre, João termina a sua vida sob a autoridade de um rei medíocre, bêbado e corrupto, pelo capricho de uma bailarina e pelo ódio vingativo de uma adúltera – afirmou o Papa Francisco que confessou comover-se sempre com esta passagem do Evangelho que o faz pensar nos mártires dos nossos dias:

“Primeiro, penso nos nossos mártires, nos mártires dos nossos dias, aqueles homens, mulheres e crianças que são perseguidos, odiados, expulsos das casas, torturados, massacrados. E esta não é uma coisa do passado: hoje isso também acontece. Os nossos mártires, que terminam a sua vida sob a autoridade corrupta de pessoas que odeiam Jesus Cristo. Vai fazer-nos bem pensar nos nossos mártires. Hoje pensemos em Paulo Miki, mas isso aconteceu em 1600. Pensemos naqueles de hoje! De 2015”.

Ao meditar sobre a história de João Batista o Papa Francisco declarou que esta o faz pensar em si próprio:

“Também eu vou acabar. Todos nós acabaremos. Ninguém tem a vida ‘comprada’. Também nós, querendo ou não, caminhamos na estrada da aniquilação existencial da vida, e isso, pelo menos para mim, faz-me rezar para que esta aniquilação se pareça o mais possível com a de Jesus Cristo, com a sua aniquilação”.

VEJA TAMBÉM