Você está em:

Papa recorda interminável êxodo armênio e pede reconciliação

Cidade do Vaticano (RV) – O massacre armênio foi o tema da audiência do Papa Francisco ao receber no Vaticano, na manhã desta quinta-feira (09/04), o Sínodo Patriarcal da Igreja Armênio-Católica. Na delegação, constava o bispo brasileiro Dom Vartan Boghossian, Exarca da comunidade armênia sul-americana.
 
Já no início do seu discurso, o Pontífice recordou que presidirá a Santa Missa no próximo domingo (12/04), na Basílica Vaticana, em memória das vítimas da perseguição ocorrida 100 anos atrás no então Império Otomano. “Invocaremos a Misericórdia Divina para que nos ajude a todos a curar toda ferida e a acelerar gestos concretos de reconciliação e de paz entre as nações que ainda não conseguem chegar a um consenso razoável sobre a interpretação daqueles tristes fatos”, disse o Papa.
 
Francisco aproveitou a presença do Sínodo Patriarcal para ressaltar a tradição cristã do povo armênio, o primeiro a se converter ao Cristianismo em 301, e saudar os religiosos e fiéis da diáspora, que hoje vivem em tantos países, inclusive na América Latina. Em especial, saudou os que estão na Síria. Cem anos atrás, recordou, a cidade de Aleppo foi porto seguro para os poucos sobreviventes armênios. Hoje, a presença cristã nesta região está ameaçada.
 
A comemoração das vítimas de um século atrás, acrescentou o Pontífice, nos coloca diante do mistério do mal. Do íntimo do coração do homem, podem desencadear-se as forças mais obscuras, capazes de programar a aniquilação do irmão, considerá-lo um inimigo, um adversário, e até mesmo alguém desprovido de dignidade humana.
 
Todavia, para o cristão, o mistério do mal introduz também o mistério da participação à Paixão redentora. Por isso, Francisco encorajou os líderes da Igreja armênia a fazer com que os fiéis não se considerem somente como sofredores em Cristo, mas ressuscitados Nele.
 
Por fim, durante o “êxodo interminável” sofrido pelos armênios, o Papa citou o papel naquele tempo do Papa Bento XV, que interveio junto ao Sultão Mehmet V para deter o massacre.
 
No domingo, a Rádio Vaticano transmitirá ao vivo, com comentários em português, a Santa Missa presidida pelo Pontífice para os fiéis de rito armênio, a partir das 8h55 (3h55 – horário de Brasília).
 
Rádio Vaticana

VEJA TAMBÉM