Você está em:

Papa pede a fiéis que evitem os pecados contra a unidade da Igreja

Quando falamos de «pecados contra a unidade» da Igreja não podemos pensar unicamente nos grandes cismas ou nas divisões históricas: inclusive as paróquias, em vez de ser «lugares de partilha e de comunhão», são muitas vezes «tristemente marcadas por invejas, ciúmes e antipatias».   ..

Foram definidos pelo Papa Francisco pecados «paroquiais», durante a audiência geral de quarta-feira 27 de Agosto, recordando que «a divisão numa comunidade cristã» é «um pecado gravíssimo», porque é obra do demónio.

Ao reiniciar o ciclo de catequeses dedicadas à Igreja, o Pontífice deteve-se em particular sobre a unidade e a santidade. E convidou os fiéis reunidos na praça de São Pedro a pedir «perdão por todas as vezes em que fomos motivo de divisão e de incompreensão dentro das nossas comunidades», pedindo ao Senhor «a graça de não falar mal, de não criticar, de não bisbilhotar, de amar a todos». A este propósito, Francisco recordou uma senhora argentina já idosa que morreu depois de uma vida passada a trabalhar numa paróquia e recordada sobretudo por nunca ter falado mal dos outros. «Uma mulher assim – comentou – pode ser canonizada amanhã!».

 

L’Osservatore Romano

VEJA TAMBÉM