Você está em:

Papa eleva orações por vítimas de tragédia com avião na Ucrânia

O Papa Francisco recebeu com consternação a notícia do desastre do avião da Malaysia Airlines, que foi derrubado por mísseis na região leste da Ucrânia, marcada por fontes tensões.

O Santo Padre eleva suas orações pelas numerosas vítimas do acidente e por seus familiares, renovando às partes em conflito o forte apelo à paz e para um compromisso na busca de soluções com o diálogo, a fim de evitar mais perdas de vidas humanas inocentes, afirma a nota divulgada nesta sexta-feira, 18, pela Santa Sé.

O Boeing 777 caiu na Ucrânia na tarde de quinta-feira, 17, próximo à fronteira com a Rússia. Todas as 298 pessoas a bordo morreram na explosão. Das vítimas, 108 dirigiam-se a Melbourne para o Encontro Mundial sobre a AIDS, dentre elas, muitos especialistas, como Joep Lange, que foi presidente da Sociedade Internacional de Aids, entre os anos de 2002 e 2004.

Tanto os separatistas quanto o governo ucraniano estão dispostos a abrir um corredor humanitário e declarar um cessar-fogo de três dias para permitir às equipes internacionais chegar ao local da queda.

Fontes de inteligência ocidentais confirmam que o avião foi atingido por um míssil terra-ar, sem poder precisar ainda de onde tenha partido, o que não será difícil, pois há meses a região é vigiada por satélites militares. Separatistas filo-russos, governo ucraniano e russo acusam-se mutuamente, ao mesmo tempo que todos negam qualquer responsabilidade no ataque. A caixa preta já foi encontrada.

O avião foi atingido quando voava a uma altura de 10 mil metros – considerada segura -, na área de Donbass, Ucrânia, a 52 quilômetros da fronteira russa. Após o desastre, os voos civis estão proibidos de sobrevoar a região leste da Ucrânia.

O Conselho de Segurança da ONU reúne-se nesta sexta-feira, para analisar a situação.

VEJA TAMBÉM