Você está em:

O pecado é o lugar privilegiado de encontro com Cristo

Cidade do Vaticano (RV) – “A força da vida cristã está no encontro de nossos pecados com Cristo que nos salva. Quando não há este encontro, as Igrejas são decadentes e os cristãos ‘mornos’”: Estas foram as palavras do Papa na manhã desta quinta-feira, 04, na missa presidida na Casa Santa Marta. Francisco baseou sua homilia na passagem de Lucas que narra a vocação dos discípulos e a pesca milagrosa de Pedro, e na 1ª Carta de São Paulo:

“Pedro e Paulo nos fazem entender que os cristãos podem se envaidecer por duas coisas: seus pecados e Cristo crucificado”. A respeito da força transformadora da Palavra de Deus, o Pontífice lembrou que Paulo, na primeira Carta aos Coríntios, convida aqueles que se julgam sábios a “tornarem-se loucos para serem sábios, pois a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus”:

“Paulo nos diz que a força da Palavra de Deus, aquela que transforma o coração e muda o mundo, que nos dá esperança e nos dá a vida, não está na sabedoria humana; não está em belas palavras ou na inteligência do homem, não! Isto é loucura, diz ele. A força da Palavra de Deus provém de outro lugar; passa pelo coração do pregador. É por isso que Paulo diz aos pregadores: ‘Tornem-se loucos’, ou seja, não coloquem sua segurança em sua sabedoria”.

O apóstolo Paulo não se enaltecia por seus estudos. Ele havia estudado com os professores mais importantes de sua época, mas se vangloriava de apenas duas coisas:
“’Vanglorio-me de meus pecados’. Isto escandaliza. E depois, diz ‘Vanglorio-me em Cristo crucificado’”. “A força da Palavra de Deus está naquele encontro entre os pecados e o sangue de Cristo, que salva. E quando não se realiza este encontro, não existe força no coração. Quando esquecemos este encontro, nos tornamos mundanos, começamos a falar das coisas de Deus com uma linguagem humana, e isto não é útil, não dá vida”.

Pedro – no Evangelho da pesca milagrosa – faz a experiência de encontrar Cristo olhando ao próprio pecado: vê a força de Jesus e vê a si mesmo. Atira-se aos seus pés e diz: “Senhor, afasta-te de mim porque sou um pecador”. Neste encontro entre Cristo e os pecados está a salvação:

“O lugar privilegiado para o encontro com Jesus Cristo são os nossos pecados. Quando o cristão não é capaz de se sentir um pecador, salvo pelo sangue de Cristo, Crucificado, ele se torna um ‘meio-cristão’, um ‘cristão morno’. E quando encontramos Igrejas decadentes, paróquias decadentes, instituições decadentes, quer dizer que certamente os cristãos que estão ali nunca encontraram Jesus Cristo ou se esqueceram de seu encontro com Ele. A força da Palavra de Deus e da vida cristã reside naquele preciso momento, em que eu, pecador, encontro Jesus Cristo, e aquele encontro transforma a minha a vida e dá a força de anunciar aos outros a salvação”.

Terminando, o Papa convidou os fiéis a questionarem-se: “Somos capazes de dizer ao Senhor: ‘sou pecador?’ e confessar concretamente o pecado? Somos capazes de crer que Ele, com o Seu Sangue, me salvou do pecado e me deu uma vida nova? Tenho confiança em Cristo?”.
(CM) 

VEJA TAMBÉM