Você está em:

A Igreja não é rígida a Igreja é livre ““ o Papa Francisco em Santa Marta

A Igreja não é rígida , a Igreja é livre – esta a mensagem principal do Papa Francisco na missa desta quinta-feira em Santa Marta. Na sua homilia o Santo Padre colocou em destaque três grupos de cristãos: os que querem uniformizar, os que querem uma alternativa à Igreja e os aproveitadores que procuram vantagens de negócio.Tomando como rumo da sua homilia o Evangelho do dia, segundo S. João, em que Jesus pede ao Pai para que entre os seus discípulos não haja divisões, o Papa Francisco desenvolveu a sua meditação matinal sobre a unidade da Igreja. Para tal referiu-se a três tipologias de cristãos. Em primeiro os que querem uniformizar:

“A uniformidade. A rigidez. São rígidos! Não têm aquela liberdade que dá o Espírito Santo. E fazem confusão entre aquilo que Jesus pregou no Evangelho e a doutrina deles, a sua doutrina de igualdade. E Jesus nunca quis que a sua Igreja fosse assim rígida. Nunca. E estes com esta atitude, não entram na Igreja, Dizem-se cristãos, dizem-se católicos, mas a sua atitude rígida afasta-os da Igreja.”

Um outro grupo são aqueles que gostam de ter uma alternativa à Igreja, ou seja, desenvolvem uma pertença parcial à Igreja porque respeitam uma ideologia:
“Eu entro na Igreja, mas com esta ideia, com esta ideologia. E assim a sua pertença à Igreja é parcial. Também estes têm um pé dentro e outro fora da Igreja. Também para estes a Igreja não é a sua casa. Alugam a Igreja até um certo ponto. No início da pregação evangélica já existiam! Pensemos nos gnósticos, que o Apóstolo João tanto repreende, não é? ‘Somos, sim, sim somos católicos, mas com estas ideias.’ Uma alternativa. Não partilham do sentir próprio da Igreja.”

Num terceiro grupo o Santo Padre colocou aqueles que procuram retirar vantagens pessoais com a sua vida na Igreja. Aproveitam-se da Igreja:“… Aproveitavam-se da Igreja para seu próprio interesse. E vimo-los nas comunidades paroquiais ou diocesanas, nas congregações religiosas, alguns benfeitores da Igreja. Pavoneavam-se de serem verdadeiramente benfeitores da Igreja e afinal debaixo da mesa, faziam os seus negócios. E estes também não sentem a Igreja como mãe. E Jesus diz: A Igreja não é rígida: a Igreja é livre!”

O Papa Francisco afirmou ainda na sua homilia que a unidade na Igreja é harmonia e faz-se através de tantos carismas e diversidade de dons do Espírito Santo e reafirmou que a Igreja não é uma casa para alugar mas para viver e sempre por amor.

O Santo Padre concluiu rezando para que o Senhor nos envie o Espírito Santo que faça esta harmonia nas nossas comunidades paroquiais, diocesanas e dos movimentos porque o Espírito Santo é, ele próprio, a harmonia. (RS)

 

Rádio Vaticana

VEJA TAMBÉM