Artigo de dom walmor

Você está em:
Dom Walmor Oliveira de AzevedoNeste Domingo de Ramos, 28 de março, abertura da Semana Maior, a Semana Santa, em cada Diocese do mundo, celebraremos a 25ª Jornada Mundial da Juventude. Neste dia, às 15 horas, na Catedral Metropolitana de Nossa Senhora da Boa Viagem, se congregarão caravanas de jovens da Arquidiocese de Belo Horizonte para esta Jornada de fortalecimento da comunidade das juventudes. Uma oportunidade singular para renovar a comunhão com o coração de Cristo, o Bom Mestre, Senhor e Salvador, fecundando a participação missionária nas veias da Arquidiocese de Belo Horizonte. Um momento que será compartilhado pela Igreja por meio de cada Diocese do mundo, com seus bispos e pastores, e especialmente com o coração do Santo Padre Bento XVI, que também congregará milhares de jovens na Praça de São Pedro no Vaticano, em Roma. 
 
Foi lá que o Papa João Paulo II começou este caminho, em 22 de abril de1984, ao celebrar o Jubileu dos Jovens. Já no ano seguinte, na Praça de São Pedro, o Papa promoveu um encontro mundial de jovens por ocasião do Ano Internacional da Juventude, escrevendo aos jovens uma Carta Apostólica. Em 20 de dezembro de 1985, ele anuncia a instituição das Jornadas Mundiais da Juventude. No dia 23 de março de 1986, em nível diocesano, foi celebrada a 1ª Jornada Mundial da Juventude. São transcorridos 25 anos deste caminho evangelizador de cuidado especial com a juventude. Aqui, esta atenção com os jovens tem referências significativas como a 3ª Conferência Geral dos Bispos da América Latina, 1979 em Puebla, México. Entre os compromissos ali assumidos está a opção preferencial pelos jovens. O coração missionário da Igreja Latinoamericana, naquele evento de suma importância pastoral, decidiu “apresentar aos jovens o Cristo vivo, como único Salvador, para que, evangelizados, evangelizem e contribuam, como em resposta de amor a Cristo, para a libertação integral do homem e da sociedade, levando uma vida de comunhão e participação”. 
 
A Igreja Católica vê na juventude uma enorme força renovadora – seu próprio símbolo. Nestes últimos 30 anos, este caminho missionário tem se fortalecido em meio a uma avalanche de mudanças que desafiam e apontam a necessidade de redobrar esforços. Requer também maior ardor missionário, reafirmando a confiança na juventude, investindo em sua formação, de modo a garantir seu lugar na vida da Igreja, além de acompanhar os seus passos nos enormes desafios da sociedade contemporânea. Referência significativa também é a publicação do Documento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Nº 85, Evangelização da Juventude: perspectivas e desafios pastorais, em 2007, o ano da 5ª Conferência dos Bispos da América Latina e do Caribe, quando se renovou a opção preferencial pelos jovens. Esse caminho missionário tem se tornado fecundo na Igreja Católica, presente na sociedade brasileira com seus 50 milhões de jovens. Desde 1985, a Igreja vem celebrando o Dia Nacional da Juventude, recordando a força evangelizadora da Campanha da Fraternidade de 1982, Juventude e Fraternidade, abrindo um caminho novo de investimentos na evangelização de jovens. 
 
Na rede de ricas iniciativas pastorais e missionárias deste imenso Brasil, a Arquidiocese de Belo Horizonte tem avançado significativamente com a criação de seu Secretariado Arquidiocesano da Juventude. Um trabalho de envolvimento e articulação das juventudes na rede de comunidades, considerando as suas diversidades e espiritualidades, com uma organização amadurecida. Nestes últimos cinco anos, temos realizado eventos eclesiais de grande significação, como a Peregrinação Marial ao Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade, o Dia Nacional da Juventude, a Jornada Mundial da Juventude. São momentos privilegiados de compromisso evangelizador e missionário. É o coração da juventude mineira fecundado pela presença amorosa de Cristo, Mestre, Senhor e Salvador. 
 
Nesta 25ª Jornada Mundial, deste Domingo de Ramos, a juventude mineira faz da sua voz o eco das vozes das juventudes de toda a Igreja do Brasil. É o vivo desejo e alegria de poder realizar aqui, em Belo Horizonte, em 2014, a Jornada Mundial da Juventude. É um sonho que vive no coração católico mineiro e ancora-se neste trabalho missionário que amadurece e se consolida. Os jovens de BH e de Minas, em sintonia com o coração de todos os jovens do Brasil, estão dizendo: um sonho, eis nosso desejo!
 
Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte