Artigo de dom walmor

Você está em:

A padroeira, tempo de jubileu

Dom Walmor Oliveira de AzevedoA Padroeira de Minas, Nossa Senhora da Piedade, ato oficializado no dia 31 de julho de 1960, com grande festa na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, é razão para convocar, em especial, os mineiros todos para viver, neste ano, um tempo de jubileu. Uma grande celebração pelo cinquentenário da proclamação oficial de Nossa Senhora da Piedade como padroeira do Estado de Minas Gerais, transformando a centenária Ermida do alto da Serra em Santuário Estadual. Este ano jubilar foi inaugurado, festivamente, no dia 1º de janeiro de 2010.

Situada bem no coração da região central de Minas, 1.740 metros acima do nível do mar, privilegiando os municípios de Caeté e Sabará, a magnífica arquitetura divina que é a Serra da Piedade, há de conquistar um lugar especial no coração de cada um dos mineiros. Há de ser razão de santo orgulho e, sobretudo, fonte de espiritualidade e inspiração pela alta significação de religiosidade, cujas raízes remontam ao século XVIII – período que registra a aparição de Nossa Senhora para duas moças, lá no alto da Serra, motivando o nascimento do Santuário ancorado na referência à Mãe de Deus, aquela que nunca desampara.

A peregrinação secular se fortalece, e os romeiros são convidados a orar sempre dizendo: “Santíssima e Imaculada Virgem Maria, Mãe da Piedade, padroeira e Senhora nossa, recorro à vossa proteção e a vós consagro minha vida de discípulo missionário. Em vosso coração, Mãe compassiva, deposito agora, confiante, minhas súplicas e necessidades. Alcançai-me o que vos peço; guardai-me na paz, livre de perigos e ciladas, comprometido com a justiça, exemplar na solidariedade para que o mundo creia e se abra ao amor de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém”!

Este ano jubilar será vivido em meio a muitos empenhos pela preservação do conjunto de tudo o que constitui este grande dom de Deus, o Santuário de Nossa Senhora na Serra da Piedade, dádiva de todos, responsabilidade primeira da Arquidiocese de Belo Horizonte, sua depositária. Os esforços incluem o cuidado e melhorias, passo a passo, de toda a sua infraestrutura, um gesto de veneração e reverência ao empenho denodado de Frei Rosário Joffily para proporcionar aos fiéis as melhores condições para sua peregrinação, vivência espiritual e deleite desta beleza singular e tão única.

A reitoria do Santuário se dedica aos trabalhos, preparando o momento significativo da semana do jubileu áureo do Santuário, 24 de julho a 1º de agosto.  O dia 31 de julho será o ápice das celebrações deste cinquentenário, recordando o empenho missionário e amoroso de Dom Carlos Carmelo Cardeal de Vasconcelos Motta, fomentado no seu coração pelo zelo apostólico de Monsenhor Domingos Pinheiro, fundador da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade. Será reverenciada com gratidão a lembrança saudosa de Dom João Resende Costa, Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte na época da proclamação de Nossa Senhora da Piedade como Padroeira de Minas Gerais. Dom João, na sua oração no dia 31 de julho de 1960, da riqueza do seu coração bondoso, saudou Nossa Senhora da Piedade agradecendo por ela ter colocado aqui sua casa de clemência e de bondade. Esta lembrança grata há de fazer crescer o apreço por este Santuário Mariano, que é um tesouro da fé católica de Minas e, por isso, merece ser cuidado e muito amado para continuar a sustentar a vida, a cultura e o desenvolvimento do povo mineiro.

O ano Jubilar 2010 será celebrado particularmente com a implementação do projeto evangelizador, fazendo do Santuário Estadual grande referência para a difusão do anúncio do Evangelho. Será importante também para a congregação dos fiéis de todos os cantos de Minas, em peregrinação, e outros tantos pelo Brasil afora, na descoberta desse magnífico tesouro de beleza e espiritualidade. O grande empenho missionário é fazer do Santuário Estadual o lugar privilegiado e extraordinário da Palavra de Deus, proclamada, aprendida, celebrada e vivida, para renovar e converter corações, comprometendo a todos com os valores do Evangelho, nessa tarefa cidadã de construir uma sociedade mais solidária. Lugar do encontro sacramental, especialmente a reconciliação e a eucaristia, lugar da comunhão eclesial e incentivo cultural, além da educação ecológica.  A sua presença, abençoada pela Senhora da Piedade, será a medida do êxito deste jubileu.
 

Nossa terra merece este dom. Que este dom tenha um lugar especial no coração de todos. 
 
Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte