Você está em:

Viver o mandamento do amor nos coloca na estrada de Jesus

O mandamento do amor provém da obediência a Deus. Obedecer-lhe é ouvi-lo, ter o coração aberto para andar no caminho que Ele nos indica. Obedecer ao Senhor significa ouvir a sua voz, como disse aos fariseus e aos escribas: “Faço o que Jesus me diz, não aquilo que vós quereis que eu faça”. Essas são palavras, também,  do Papa Francisco. Ele afirma que, muitas vezes, estamos deixando de ouvir o que Jesus diz e que as nossas fraquezas, às vezes, nos levam a caminhos diferentes.   

Precisamos estar atentos para ouvirmos o que vêm de Jesus. Essa é a meta à qual a Igreja hoje nos exorta: “Caminhar pela estrada de Jesus”. Estar nesse caminho é procurar não ouvir as propostas do mundo, propostas de pecado, ou de comprometimento que nos afastam do Senhor.  

Podemos encontrar no Espírito a ajuda para percorrer o caminho indicado por Jesus e para obedecer a Deus.  É o Espírito Santo que nos dá força para prosseguir no caminho.

Quando, no caminho, houver problemas, é preciso enfrentá-los, na certeza de que o Senhor nos ajudará.

Mas onde está a força do Espírito que te leva adiante? Precisamos ser fiéis ao Espírito para anunciar Jesus com a nossa vida, com o nosso testemunho, com as nossas palavras. Quando fazemos isso, tornamos-nos felizes e a Igreja torna uma Igreja mãe que gera filhos, uma Igreja constituída “corpo” que se deixa guiar pelo Cristo.

Existe uma grande responsabilidade para nós, batizados: anunciar Cristo, levar adiante a Igreja, essa maternidade fecunda da Igreja> Tudo isso é possível quando há amor. Só com o amor de Deus. É o Deus presente em nossa vida que nos possibilita amar, viver o “ser cristão” como dom que nos faz ir em frente, que nos possibilita fazer o bem.

“Fazer o bem” é um principio que une toda a humanidade, cria cultura do encontro. Todos nós temos o dever de fazer o bem. Se cada um cumprir a sua parte, fazendo bem aos outros, estaremos aprimorando a nossa semelhança com Deus, porque ele nos fez à sua imagem e semelhança. E ele sempre faz o bem.

 

Neuza Silveira de Souza

Comissão Arquidiocesana Bíblico-Catequética de BH