Você está em:

Uma obra de amor aos mais necessitados

                             

Equipe da Providência  Nossa Senhora da Conceição em mobilização contra a  violência e abuso sexual contra crianças e adolescentes

 

Com mais de 30 mil pessoas atendidas nos vários projetos sociais, a Providência Nossa Senhora da Conceição completou, neste ano, 61 anos. Sem fins lucrativos, a instituição desenvolve diversas ações que objetivam a inclusão social, o desenvolvimento humano e o resgate da cidadania.

A Providência é vinculada ao Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte e foi fundada em 1952 pelo monsenhor Juvenal Honório dos Santos, então pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, do bairro Lagoinha. Desde o início, a entidade busca socorrer os mais pobres, auxiliar os menos favorecidos e promover o amparo moral e a formação da juventude. Esses princípios regem até hoje a instituição que tem no servir ao próximo a missão de evangelizar.
 

Pe. Ademir Ragazzi

 “A Providência é um instrumento legal, pelo qual a Arquidiocese em parceria com a sociedade busca atuar nas políticas públicas e na implantação da verdadeira justiça”, destaca padre Ademir Ragazzi, vigário episcopal para a ação social e política. Segundo ele, os primeiros passos como instituição de amparo aos jovens foram dados com o Colégio Paroquial Nossa Senhora da Conceição, sob a direção do padre Cândido João São Thiago, o padre Candinho. Naquela época, além do Colégio, a Providência mantinha, também, uma gráfica. Nela, alunos faziam trabalhos que ajudavam a arrecadar recursos para manter o educandário, pois a maioria dos alunos era bolsista. Em meados da década de 1970, com o fim do colégio paroquial, a Providência Nossa Senhora da Conceição passou a ser uma entidade jurídica, porém mantendo o nome ligado a todas as ações sociais desenvolvidas na Arquidiocese de Belo Horizonte, que hoje abrange 28 municípios e um total aproximado de 1500 comunidades.

Atualmente, a instituição é o braço social do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política, criado pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo em resposta aos anseios da 2ª Assembleia do Povo de Deus, realizada em 2003. O Vicariato é responsável pelo planejamento, coordenação, articulação animação e monitoramento das diversas ações sociais e políticas da Arquidiocese.

Projetos que edificam vidas

 

Antônio Carlos Moreira

De acordo com o supervisor operacional da obra,  Antônio Carlos Moreira, a Providência tem uma tarefa social fundamental. “Ela representa a mudança entre o papel social e as políticas públicas que chegam aos excluídos por meio dos serviços prestados aos mais pobres”. Segundo ele, atualmente são 40 projetos que envolvem as diversas pastorais da Arquidiocese de Belo Horizonte em trabalhos realizados com moradores de rua, menores, idosos, na área da saúde, habitação, geração de renda, entre outros.

A expectativa para os próximos anos é aperfeiçoar os atendimentos, articulando o papel do Vicariato envolvendo novas parcerias nos projetos. “Os problemas causados pelas drogas e pelo álcool assolam nossa sociedade, envolvem os jovens e acabam com as famílias. Portanto, esses são projetos que queremos desenvolver ainda mais”, afirma.

Amor ao próximo

Uma das primeiras funcionárias da Providência Nossa Senhora da Conceição, Maria Margareth Pereira começou a trabalhar na entidade como estagiária na área de Direito, em 1987. Hoje ela é supervisora de projetos e conta que nestes 25 anos recorda as lições de vida que aprendeu em cada iniciativa. “Comecei na Pastoral do Menor e fazia trabalhos na Vila São Francisco, a Providência, para mim, foi uma oportunidade de trabalhar o social e atender aos apelos da Igreja de pensar no próximo”.
 

Maria Margareth Pereira

Margareth lembra o início de carreira, ainda no Colégio Nossa Senhora da Conceição, primeira referência da instituição. “Espero que os ideais da entidade nunca envelheçam e que venham mais anos e anos de serviços e solidariedade prestados à população carente. Que sejamos espelho na construção mais justa do social”.

 

A supervisora de projetos avalia que, durante todos esses anos, a Providência tem correspondido aos apelos da Igreja de Belo Horizonte por meio das Assembleias do Povo de Deus, da instituição dos Vicariatos e da adequação das entidades à legislação sobre  assistência social. “A Providência tem se mantido na vanguarda do caminhar cristão, sempre atenta aos projetos que melhor atendem aos tempos atuais”, observa.  Entre  as ações desenvolvidas, Margareth cita os projetos Família Acolhedora, Casa das Meninas, Centro de Passagem Vila Eunice, Central de Acolhida, Casa de Apoio à Saúde Nossa Senhora da Conceição e várias outras iniciativas da Providência desenvolvidas em parceria com o Poder  Público e com vários organismos da sociedade.

 

Trabalho  de voluntárias na Casa das Meninas, obra da Providência Nossa Senhora da Conceição

 

Momento de espiritualidade dos funcionários

 

Funcionários participam de curso de formação oferecido pela Providência Nossa Senhora da Conceição