Você está em:

«Olha as minhas mãos: chega cá o teu dedo. Estende a tua mão e põe-na no meu peito. E não sejas incrédulo, mas fiel.»

Essas são as palavras de Jesus para Tomé. Diante da dúvida de Tomé, Jesus surpreende fazendo o convite mais ousado e maravilhoso que se possa imaginar… tocar seu lado aberto.

O lado aberto de Jesus é fonte infinita de misericórdia para toda a humanidade. “A Igreja nasceu primeiramente do dom total de Cristo para nossa salvação, antecipado na instituição da Eucaristia e realizado na Cruz. O começo e o crescimento da Igreja são significados pelo sangue e pela água que saíram do lado aberto de Jesus crucificado. Pois do lado de Cristo dormindo na Cruz é que nasceu o admirável sacramento de toda a Igreja. Da mesma forma que Eva foi formada do lado de Adão adormecido, assim a Igreja nasceu do coração traspassado de Cristo morto na Cruz” (1CIC 766).
 

Tomé experimenta de forma única o amor de Jesus que vence o poder da morte, da confusão e do medo. Não há mais o que temer, não há mais o que questionar.

É do coração de Jesus que nasce a Igreja e é nessa fonte inesgotável de vida e salvação que Tomé é chamado a adentrar. Ao tocar nessa fonte, Tomé experimenta de forma única o amor de Jesus que vence o poder da morte, da confusão e do medo. Não há mais o que temer, não há mais o que questionar. “Meu Senhor e meu Deus!” Essa profissão de fé de Tomé é a confissão firme de que sua vida estaria a partir daquele toque totalmente voltada para Jesus de uma forma verdadeira, profunda e definitiva.

Esse convite é para cada um de nós que também carregamos muitas vezes a fé na companhia das dúvidas e dos questionamentos. Diante de nossas contradições, perguntas e incompreensões dos mistérios que a vida traz, escutemos a voz de Jesus: “Põe a sua mão no meu peito, entra no meu lado ferido de amor. Minha ferida é a sua cura; o meu amor, o seu descanso. Eu sou a rocha firme, seu escudo e proteção. Esconda-se na fenda da rocha que é o meu Coração, refugie-se em Mim. Aqui as tempestades da dúvida se calam e os ventos do medo são dissipados. Experimente a paz que brota do meu amor por você”.

1 CIC- Catecismo da Igreja Católica.

Anajúlia Gabino
Consagrada da Comunidade de Vida