Você está em:

Rede de solidariedade inspira ação social da Arquidiocese de BH


Paróquia Nossa Senhora do Pilar, no bairro Gutierrez, acolhe pacientes em tratamento de doenças crônicas

 

Uma Igreja menos clerical, mais participativa, mais aberta, disposta a assumir riscos e, acima de tudo, centrada em Cristo, assim como propõe o Papa Francisco, inspirou a reestruturação do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte. “Uma Igreja mais efetiva nos serviços”, explica o vigário para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte, padre Chico Pimenta.

 

Um projeto que começou a ser executado no fim de 2014, movido pelo entusiasmo daqueles que escutaram a mensagem do Santo Padre, durante a Jornada Mundial da Juventude, entre 22 e 29 de julho de 2013. Assim, a primeira reorientação do trabalho do Vicariato visa articular a ação social nas paróquias, construir uma rede a partir de um núcleo de ação social e política. Em cada paróquia da Arquidiocese será instituído, gradativamente, o Núcleo de Acolhida e Articulação da Solidariedade Paroquial (Naasp). A ideia é reunir voluntários que acolherão os mais pobres nas suas muitas necessidades. A partir do Sistema Integrado de Ações Paroquiais (Siasp), plataforma digital que está em processo de atualização, cada paróquia poderá conhecer o trabalho desenvolvido em outras comunidades, partilhar suas iniciativas. “Se determinada paróquia não puder atender a uma necessidade específica, poderá encaminhar a pessoa acolhida para outra paróquia que oferece o serviço necessário e requisitado”, explica o padre Chico Pimenta.

De acordo com o sacerdote, para fortalecer essa rede, o Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política promoverá, em parceria com as paróquias, cursos de capacitação de leigos. “Também irá identificar lideranças qualificadas, nas comunidades de fé, capazes de resolver múltiplas demandas sociais”, acrescenta o Vigário. Outro projeto estratégico do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política é o que trata sobre o aprimoramento do conceito de paróquias-irmãs. Nesse caso, as paróquias com mais recursos humanos e também materiais vão auxiliar as paróquias com menos recursos. Um fundo social será criado para manter projetos estratégicos indicados pelos coordenadores de projetos e das pastorais do Vicariato. “Todas essas mudanças inspiradas nas declarações do Papa Francisco também atendem a um pedido de dom Walmor, que deseja que os diversos setores da Igreja sejam mais efetivos na caridade para atenderem de forma inclusiva os mais pobres”, diz o padre Chico Pimenta. O horário de funcionamento do Vicariato, instituição que reúne as principais pastorais sociais da Igreja, também será ampliado.

Nesse processo de fortalecimento do trabalho social da Igreja, a participação do leigo se torna ainda mais imprescindível. “É preciso que cada pessoa se dedique ao processo de transformação da Igreja, participando tanto das ações mais simples quanto dos projetos mais complexos”, diz Amauri Dias de Moura, evangelizador atuante na Paróquia Pai Misericordioso, localizada no bairro Paulo VI, na Região Nordeste de Belo Horizonte. Amauri atua como Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística, Ministro da Palavra, integrante do grupo de fé e política e do colegiado de ação e política, membro da escola diaconal e aluno do segundo período do curso de Teologia da PUC Minas.

O Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte reúne pastorais sociais e projetos de ajuda aos mais pobres. Promove a aproximação de instituições que buscam a inclusão social, a promoção humana e cidadania para viabilizar o planejamento de ações ampliadas. O Vicariato para a Ação Social e Política tem como um de seus principais objetivos o fortalecimento da inserção social da Igreja, em diálogo com o Projeto de Evangelização Igreja Viva, Povo de Deus. Para isso, busca ampla integração com a sociedade no trabalho de fortalecimento dos agentes, pastorais e núcleos que contribuem para reduzir os problemas sociais.
 
Acolhida Solidária Dom Luciano Mendes de Almeida

As pessoas que precisam de algum tipo de ajuda são amparadas pela Acolhida Solidária Dom Luciano Mendes de Almeida, do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política. A Acolhida Solidária busca encaminhar todos os que necessitam de apoio para os diversos serviços oferecidos pela Igreja. Também orienta sobre os locais onde é possível solicitar apoio do poder público. Com a criação dos Núcleos de Acolhida e Articulação da Solidariedade nas Paróquias, a Acolhida Solidária ampliará ainda mais o seu alcance, trabalhando de modo ainda mais integrado com as comunidades de fé da Arquidiocese.


A Paróquia Santíssima Trindade, em Santa Luzia,  dedica-se ao ensino infantil e a atividades como aulas de informática, música e artesanato

 


A Paróquia São Gabriel, no bairro Taquaril, cuida de 400 crianças e adolescentes oferecendo escola e atividades variadas